- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Uíge: Bloco Operatório paralisado desde a construção em 2015

Uíge: Bloco Operatório paralisado desde a construção em 2015

O bloco operatório do Hospital Municipal do Uíge, localizado no bairro Candombe Velho, não funciona desde 2015, por falta de cirurgião, revelou ao Jornal de Angola o director-geral da instituição, Diassonama Paulo.

“O hospital não tem cirurgião, por isso, o bloco operatório não funciona desde que foi construído em 2015. Os doentes que têm de ser operados são transferidos para o Hospital Geral do Uíge,” deplorou o responsável.

Segundo Diassonama Paulo, o Hospital Municipal do Uíge registou, no mês passado, mais de cinco mil casos de malária.“Devido ao elevado número de casos de malária, temos divulgado com frequência as medidas de prevenção contra a doença, apelando à população para dormir debaixo de mosquiteiros, evitar charcos nos quintais, tratar a água para beber e manter a higiene permanente à volta e dentro das residências.

O Hospital Municipal do Uíge atende diariamente cerca de 600 pacientes com diversas patologias, sendo as doenças respiratórias agudas, malária, hipertensão, diabetes e diarreias as mais frequentes.

A unidade sanitária tem capacidade para o internamento de 100 pacientes e tem Serviços Primários de Saúde, Puericultura, Planeamento Familiar, Nutrição, Pediatria, Maternidade, Medicina Geral, Raio X e Hemoterapia. Funciona com 120 trabalhadores, entre os quais médicos, enfermeiros, pessoal de apoio hospitalar e administrativo, número considerado insuficiente por Diassonama Paulo, que defende o ingresso de, pelo menos, mais três médicos e 40 enfermeiros.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.