- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Negócio de intermediação de residências ganha 'terreno' em Luanda

Negócio de intermediação de residências ganha ‘terreno’ em Luanda

O número de cidadãos interessados em trabalhar como intermediários de compra ou arrendamento de imóveis cresce a cada dia no País, embora seja uma actividade informal. A “profissão” garante sustento a muitas famílias, mas não é legalizada. Estado prevê, para breve, a sua regulamentação.

Comprar, vender ou arrendar um imóvel (casa, escritório, terreno, fazenda, armazém, entre outros) em qualquer parte do País está cada vez mais facilitado com a entrada em “cena” dos intermediários ou corretores. Este serviço, que outrora era ignorado, saiu do anonimato e avança com passos largos, ganhando novas proporções, embora de maneira informal.

No passado, os anúncios sobre arrendamento ou venda de imóveis eram feitos pelos proprietários/senhorios, através de um spot, vulgo reclame, afixado nas esquinas das várias ruas, com os seguintes dizeres: “Arrenda-se uma casa”. “Vende-se um terreno”, acompanhados dos contactos dos seus titulares, bem como o endereço, para a localização da residência.

Em contrapartida, actualmente, os intermediários deram uma nova dinâmica a este negócio. Os anúncios evoluíram dos papéis colados nas esquinas para as redes sociais, bem como de forma presencial. Os corretores de imóveis entram em contacto com os senhorios e ficam encarregues de encontrar pessoas interessadas no aluguer ou compra, de modo a ficar com as comissões ou obter pelo menos 10% da venda.

Cada negócio feito rende aos intermediários 10 a 20% do preço total do imóvel em arrendamento ou venda, proposto pelo proprietário. A percentagem vale tanto em casas, terrenos, escritórios, armazéns, escritórios, entre outros imóveis.

- Publicidade -
FonteNJ
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.