- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Guiné-Bissau "Vamos tornar a Guiné-Bissau grande novamente", afirma Presidente nas celebrações da independência

“Vamos tornar a Guiné-Bissau grande novamente”, afirma Presidente nas celebrações da independência

A Guiné-Bissau celebra hoje os 47 anos da declaração da sua independência e numa cerimónia no Estádio Nacional, o Presidente Úmaro Sissoco Embaló desafiou os guineenses a trabalharem em prol do país, com “convicção e dedicação”.

“Vamos tornar a Guiné-Bissau grande novamente”, afirmou Embaló no seu discurso, no qual destacou que “mudanças exigem convicção e dedicação”.

Ao exortar os seus condidadãos “a iniciar essa jornada juntos”, o chefe de Estado lembrou que todos são embaixadores da Guiné-Bissau.

“É nossa responsabilidade colectiva e individual mudar a imagem da Guiné-Bissau para o mundo exterior”, continuou Embaló, ressaltando a “história igualmente impressionante que nos define”.

Nesse sentido, exigiu uma diplomacia “agressiva e proactiva” com resultados no desenvolvimento económico num país que precisa de “histórias positivas” e de “trabalhar duro para isso”.

A cerimónia, que registou algum atraso no início, teve a presença de entidades nacionais e líderes estrangeiros, como os presidentes do Senegal, Macky Sall, e da Mauritânea, Mohamed Ould Ghazouni, o primeiro-ministro do Togo e o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva.

Nenhum presidente ou primeiro-ministro dos países africanos de língua portuguesa esteve presente na cerimónia.

Entretanto, o PAIGC, partido mais votado nas eleições de 2019 mas na oposição não participar no evento, realiza uma cerimónia na sua sede e organiza uma marcha em Genebra, na Suíça para pedir, segundo o partido, o regresso da normalidade democrática.

A Guiné-Bissau proclamou unilateralmente a independência a 24 de Setembro de 1973, que foi prontamente reconhecida pelas Nações Unidas.

- Publicidade -
FonteVoA
- Publicidade -

João Lourenço responsabiliza UNITA de incitar jovens à desobediência civil

Presidente angolano diz esperar que jornalistas não venham a ser detidos, mas adverte que autoridades vão manter a ordem. O Presidente angolano responsabilizou a UNITA...
- Publicidade -

Manifestação: Tribunal está a interrogar os detidos à porta fechada – Por dia serão ouvidos cerca de 20 cidadãos

Entre os primeiros cidadãos, do grupo dos 103 detidos, ouvidos esta terça-feira no Tribunal Provincial de Luanda "Palácio D. Ana Joaquina", está o secretário-geral...

Marido de Isabel dos Santos morre afogado no Dubai

O marido de Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, morreu num acidente no mar no Dubai. A notícia está a ser avançada por jornais internacionais....

Angola substitui Código Penal da era colonial

A Assembleia Nacional aprovou hoje, terça-feira, 27, o novo Código Penal, com 167 votos a favor, nenhum contra, e a abstenção de dois deputados...

Notícias relacionadas

João Lourenço responsabiliza UNITA de incitar jovens à desobediência civil

Presidente angolano diz esperar que jornalistas não venham a ser detidos, mas adverte que autoridades vão manter a ordem. O Presidente angolano responsabilizou a UNITA...

Manifestação: Tribunal está a interrogar os detidos à porta fechada – Por dia serão ouvidos cerca de 20 cidadãos

Entre os primeiros cidadãos, do grupo dos 103 detidos, ouvidos esta terça-feira no Tribunal Provincial de Luanda "Palácio D. Ana Joaquina", está o secretário-geral...

Marido de Isabel dos Santos morre afogado no Dubai

O marido de Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, morreu num acidente no mar no Dubai. A notícia está a ser avançada por jornais internacionais....

Angola substitui Código Penal da era colonial

A Assembleia Nacional aprovou hoje, terça-feira, 27, o novo Código Penal, com 167 votos a favor, nenhum contra, e a abstenção de dois deputados...

Manifestação: Comité para a Protecção dos Jornalistas acusa polícia de perseguição e intimidação a jornalistas e exige medidas que garantam a liberdade de imprensa

O Comité para a Protecção dos Jornalistas (CPJ, sigla em inglês), com sede em Nova Iorque, EUA, critica fortemente a polícia angolana por ter...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.