- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Guiné-Bissau No meio de dificuldades, Guiné-Bissau celebra 47 anos de independência

No meio de dificuldades, Guiné-Bissau celebra 47 anos de independência

A Guiné-Bissau celebra esta quinta-feira 47 anos de independência. Analistas dizem, que em 47 anos de independência, há sectores da Guiné-Bissau que não progrediram.

Foi a 24 de Setembro de 1973 que os nacionalistas guineenses proclamaram unilateralmente, em Madina de Boé, a sua independência, terminando com a dominação portuguesa.

Fernando Mandinga da Fonseca, docente de relações internacionais, diz que “a independência para hoje, o país afogou-se em todos os níveis, porque não se conseguiu estabelecer um estado forte com instituições para responder aos anseios da população”.

“Infelizmente o balanço não é positivo, porque a Guiné-Bissau não conseguiu pôr na prática o programa maior; em 47 anos, temos ainda um sistema político eleitoral aquém da expectativa, afirma Saturnino de Oliveira, do Instituto Nacional de Pesquisa, a Guiné-Bissau.

Este investigador acrescenta que o país tem “um sistema judiciário muito arcaico, e a reforma no sector da defesa e segurança que até agora não se pública”.

O economista Serifo Só afirma que a Guiné-Bissau, ao longo dos 47 anos da sua independência, ajudou a impulsionar a economia dos países vizinhos.

O economista dá como exemplo o país receber produtos de primeira necessidade dos vizinhos da sub-região, “o que é muito mau”

“O nosso porto tem a capacidade para um ou dois navios. Isso ajudou a impulsionar a economia dos países vizinhos, enquanto nós delapidamos a nossa”, diz o economista Só.

- Publicidade -
- Publicidade -

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...
- Publicidade -

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Notícias relacionadas

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Juristas angolanos alegam que estado de calamidade pública não impede direito de manifestação

Governo proibiu uma manifestação programada para sábado passado. Juristas angolanos concordaram esta segunda-feira que o decreto do estado de calamidade pública não se sobrepõe à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.