- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Ministro defende permanência na OPEP

Ministro defende permanência na OPEP

O ministro dos Recursos Minerais, Petróleo, Diamantino Azevedo, defendeu esta segunda-feira, em Luanda, a permanência de Angola na OPEP.

O ministro vincou essa posicionamento durante o encontro com jornalistas e influenciadores de opinião para a troca de opinião sobre a Organização dos Países Produtores de Petróleos (OPEP), que comemorou no passado dia 14 de Setembro 60 anos.

“Enquanto a presença de Angola na OPEP não for contra os princípios e interesses do nosso país, não vemos qualquer necessidade de sairmos da organização, porquanto é um fórum muito importante no âmbito da estabilização dos preços do petróleo, na procura de preços justos para os produtores e consumidores”, disse o governante.

Noutra vertente, o ministro fez uma incursão sobre as metas e objectivos dos sectores petrolíferos e dos recursos minerais.

Em relação a estes dois subsectores, destacou todo o processo de reestruturação que levou à aprovação de novos modelos de governação para os dois sectores, que culminou com a criação da Agência Nacional de Petróleo e Gás, Agência Nacional de Recursos Minerais, Instituto Regulador de Derivados de Petróleo, formação de quadros para o sector, bem como a extinção da Ferrangol.

Aspectos como a criação do Polo de Lapidação de Diamantes, em Saurimo, os projectos de construção das refinarias de Cabinda, Soyo, Lobito, a estocagem de combustíveis e o Conteúdo Local do Sector Petrolífero foram igualmente aflorados.

No final do encontro, o empresário Pedro Godinho defendeu a importância de haver a partilha de opiniões e naturalmente fazer um brainstorming sobre o sector, tendo realçado ser fundamental que encontros do género ocorram mais vezes, tendo acrescentado ser louvável o novo modelo de governação aberta com a participação dos parceiros sociais.

Para o analista económico Carlos Rosado de Carvalho, o encontro foi proveitoso pelo facto de visar o incremento de conhecimentos e informações sobre o sector que em outras circunstâncias não as teriam.

Angola é membro da OPEP desde Dezembro de 2006.

Enquanto membro tem apoiado as estratégias que visam buscar o equilíbrio no mercado petrolífero mundial, entre a procura e oferta.

Com base na quota de produção definida pela OPEP em Abril último, devido a crise na procura provocada pelo confinamento social, para evitar a propagação da covid-19, Angola está com uma produção de um milhão e 180 mil barris/dia.

O corte feito é de 348 mil barris dia.

O corte é de 23% para todos os Estados signatários do acordo e tem como referência o histórico diário de Outubro de 2018, altura em que Angola tinha uma produção diária de um milhão e 528 mil barris.

- Publicidade -
FonteAngop
- Publicidade -

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...
- Publicidade -

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Notícias relacionadas

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Juristas angolanos alegam que estado de calamidade pública não impede direito de manifestação

Governo proibiu uma manifestação programada para sábado passado. Juristas angolanos concordaram esta segunda-feira que o decreto do estado de calamidade pública não se sobrepõe à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.