- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Covid-19: TAAG retoma voos internacionais terça-feira

Covid-19: TAAG retoma voos internacionais terça-feira

A Companhia Aérea Nacional (TAAG) retoma, a partir desta terça-feira (dia 22), as operações internacionais, com os “voos comerciais” de passageiros, para Portugal e Brasil, à luz do Decreto Presidencial nº 229/20, de 8 de Setembro.

Segundo apurou a Angop, a primeira operação desse regresso das actividades está agendada para Lisboa (Portugal), às 11 h 30 minutos, com o regresso previsto para a madrugada de quarta-feira (duas horas da manhã), envolvendo um Boeing 777-300.

Nesta retomada dos “voos comercias selectivos”, inicialmente previstos para esta segunda-feira (dia 21), ao abrigo do referido decreto, a TAAG fará o percurso Luanda/Lisboa/Luanda três vezes por semana: às terças, quintas e aos domingos.

Para a cidade de São Paulo (Brasil), realizará um voo quinzenalmente, à sexta-feira, também pelas 11h30 minutos, com regresso na madrugada de sábado.

Para o embarque nos voos internacionais de e para Angola, o passageiro deve, obrigatoriamente, apresentar um teste RT PCR, com resultado negativo, efectuado 72 horas antes da viagem, sendo dispensável a autorização da Comissão Multissectorial para a prevenção e combate a covid-19.

Relativamente aos voos domésticos (interprovinciais), é obrigatória a apresentação de testes serológicos, com resultado negativo, realizados 72h00 ou uma hora antes da viagem, sendo dispensado qualquer outro tipo de autorização.

A TAAG (Linhas Aéreas de Angola) suspendeu os voos domésticos e internacionais no dia 20 de Março último, no âmbito das medidas de restrições impostas pela Covid-19, tendo retomado as operações interprovinciais no dia 14 deste mês.

Entretanto, conforme o DP – 229/20, esses “voos comerciais” que hoje reiniciam não contemplam viagens em turismo e lazer, estando apenas reservados a passageiros com visto de trabalho/negócio; em busca de tratamento médico; diplomatas e estudantes.

De igual modo, delegações oficiais e cidadãos residentes num destes países. Para o efeito, não precisam de autorização, devendo cumprir com os procedimentos burocráticos e/ou administrativos afins, além de efectuarem o teste da covid-19 (72h00 antes da viagem).

- Publicidade -
- Publicidade -

Renamo pede que Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional

A Renamo voltou a propor que o seu fundador e líder histórico Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional, uma proposta vista com bons olhos...
- Publicidade -

Moçambique: MDM acusa FRELIMO de atacar a sua comitiva em Inhambane

O partido no poder já negou as acusações da segunda maior força da oposição. Mesmo assim o MDM exige que a polícia esclareça o...

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Notícias relacionadas

Renamo pede que Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional

A Renamo voltou a propor que o seu fundador e líder histórico Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional, uma proposta vista com bons olhos...

Moçambique: MDM acusa FRELIMO de atacar a sua comitiva em Inhambane

O partido no poder já negou as acusações da segunda maior força da oposição. Mesmo assim o MDM exige que a polícia esclareça o...

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Ministério da Educação descontente com a suspensão das aulas presenciais na Escola Portuguesa de Luanda

O Ministério da Educação (MED) angolano reagiu com "surpresa" e "desagrado" à decisão da Escola Portuguesa de Luanda de suspender as aulas presenciais, a...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.