- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ministérios Ministério da Comunicação Social SIC confirma retirada de canais em Angola

SIC confirma retirada de canais em Angola

Os canais da SIC vão deixar de ser emitidos pela DStv em Angola a 15 de outubro de 2020, anunciou a plataforma, em mensagem aos clientes, informação confirmada à Lusa por fonte oficial da estação portuguesa.

“A DSTV informa que a SIC Internacional África e SIC Notícias deixarão a nossa plataforma a partir de 15 de outubro”, lê-se na mensagem enviada a todos os clientes pelo serviço de televisão satélite da empresa sul-africana MultiChoice.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da SIC confirmou a informação, por email, mas sem mais detalhes. Uma outra fonte da estação de Carnaxide adiantou apenas que a retirada se deve a “questões contratuais”, excluindo motivos editoriais.

Na nota de imprensa da MultiChoice, a que a Lusa teve acesso, a operadora diz que o cancelamento da SIC Internacional e da SIC Notícias, a partir de 15 de outubro, faz parte dos seus “esforços contínuos para atualizar” a grelha de conteúdos e “otimizar o conjunto de canais disponíveis”.

A MultiChoice justifica a decisão com um “maior foco no investimento e oferta de conteúdo local” e assegura que “não abdica” de “oferecer o melhor conteúdo disponível” aos seus clientes.

“Enquanto negócio nascido e criado em África, fizemos avultados investimentos no desenvolvimento de programação original africana para transmitir o melhor conteúdo africano do continente”, realça a empresa sul-africana, que opera na África subsariana através da plataforma DStv.

A MultiChoice adianta ainda que vai criar “uma plataforma para partilhar estórias angolanas”, ainda que reconhecendo que o investimento em conteúdo local enfrenta constrangimentos como a “dimensão do mercado” e a “capacidade de financiar essas iniciativas”.

Os canais da SIC já tinham sido anteriormente suspensos pela DStv, a 05 de junho de 2017, mas, na altura, a empresa não explicou a decisão, lamentando apenas os “transtornos causados”.

Nessa altura, a DStv juntou-se à decisão tomada antes pela operadora de televisão por satélite Zap, da empresária angolana Isabel dos Santos, que, a 14 de março de 2017, havia interrompido a difusão dos canais SIC Internacional e SIC Notícias nos mercados de Angola e Moçambique, depois de o canal português ter divulgado reportagens críticas do regime do ex-Presidente José Eduardo dos Santos.

Na ocasião, a decisão foi justificada com os custos da aquisição dos direitos dos dois canais portugueses.

Em setembro de 2018, após mais de um ano sem emissões em Angola, a estação de Carnaxide anunciou o regresso à DStv.

A Zap permanece sem qualquer canal SIC na sua grelha.

- Publicidade -
- Publicidade -

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...
- Publicidade -

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Notícias relacionadas

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...

Samakuva defende diálogo entre forças políticas

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu, esta segunda-feira, o diálogo entre o Governo e as formações políticas, para evitar "situações susceptíveis de perturbar...

Juristas angolanos alegam que estado de calamidade pública não impede direito de manifestação

Governo proibiu uma manifestação programada para sábado passado. Juristas angolanos concordaram esta segunda-feira que o decreto do estado de calamidade pública não se sobrepõe à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.