- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa Centenas de mulheres são detidas durante novos protestos em Minsk

Centenas de mulheres são detidas durante novos protestos em Minsk

A polícia de choque bielorrussa deteve neste sábado várias centenas de mulheres que manifestavam em Minsk para protestar contra o presidente Alexandre Loukachenko.

Loukachenko é acusado pela oposição de cometido fraude eleitoral, de forma a assegurar um sexto mandato presidencial. As manifestantes exigiram a partida do poder, de Alexandre Loukachenko, que governa a Bielorrússia desde a independência da ex-república soviética em 1994.

As manifestantes presas pela polícia de choque e por agentes da segurança à paisana, protestavam no seio de um grupo de duas mil mulheres contra a permanência no poder do Presidente Alexandre Loukachenko.

As mulheres, que transportavam consigo bandeirolas com as cores vermelha e branca da oposição, contestaram mais uma vez a reeleição de Loukachenko no passado dia 8 de Agosto e pediram a sua demissão.

Lembre-se que a opositora,Svetlana Tikhanovskaïa, também reivindicou a vitória na eleição presidencial de Agosto. Numa declaração divulgada antes da manifestação feminina deste sábado em Minsk, Tikhanovskaïa, elogiou , segundo ela, “a coragem das mulheres da Bielorrússia”.

Entre as mulheres detidas estava a activista Nina Baginskaya de 73 anos , agora uma das figuras mais conhecidas do movimento anti-Loukachenko.

Dez mulheres detidas foram soltas pelas forças da ordem, na falta da viaturas da polícia para transportá-las.

Segundo a ONG local, Viasna, um total de pelo menos 217 mulheres foram presas pela polícia.

A semana passada, o Presidente Alexandre Loukachenko lançou uma advertência a alguns países vizinhos, que ele acusa de ingerência nos assuntos internos da Bielorrússia. Loukachenko referiu-se à possibilidade de uma guerra contra os citados países.

Os países bálticos, nomeadamente a Lituânia onde está refugiada a ex-candidata à eleição presidencial Svetlana Tikhanovskaïa, decidiram aplicar sanções à Bielorrússia, cujo executivo pediu o apoio da Rússia, para, segundo o mesmo, combater a conspiração urdida do exterior.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -

China alerta firmas suecas sobre acção idêntica após proibição da Huawei

Segundo o Vanguard,  a China aconselhou a Suécia a levantar a proibição das suas empresas chinesas de tecnologia da rede 5G, alertando-a sobre  os...
- Publicidade -

Unitel distinguida pelo combate à fraude

A operadora angolana de telefonia móvel Unitel foi distinguida, com o reconhecimento de mérito, pela promoção, durante dois anos, do combate à fraude e...

Sudão prestes a sair da lista negra americana

Depois de meses de negociações entre as autoridades transitórias sudanesas e a administração americana, Cartum está prestes a sair da lista dos países que...

Tiros contra manifestantes geram onda de indignação na Nigéria

As hashtags #EndSARS e #LekkiMassacre proliferam-se pelas contas no Twitter após tiros atingirem manifestantes num protesto contra a polícia em Lagos. Amnistia Internacional trabalha...

Notícias relacionadas

China alerta firmas suecas sobre acção idêntica após proibição da Huawei

Segundo o Vanguard,  a China aconselhou a Suécia a levantar a proibição das suas empresas chinesas de tecnologia da rede 5G, alertando-a sobre  os...

Unitel distinguida pelo combate à fraude

A operadora angolana de telefonia móvel Unitel foi distinguida, com o reconhecimento de mérito, pela promoção, durante dois anos, do combate à fraude e...

Sudão prestes a sair da lista negra americana

Depois de meses de negociações entre as autoridades transitórias sudanesas e a administração americana, Cartum está prestes a sair da lista dos países que...

Tiros contra manifestantes geram onda de indignação na Nigéria

As hashtags #EndSARS e #LekkiMassacre proliferam-se pelas contas no Twitter após tiros atingirem manifestantes num protesto contra a polícia em Lagos. Amnistia Internacional trabalha...

Último debate entre Trump e Biden com microfones silenciados

Faltam duas semanas para as eleições e as campanhas dos candidatos à Casa Branca já estão em contrarrelógio. Na quinta-feira, Donald Trump e Joe...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.