- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Literatura Mário Santos autografa em Lisboa, Kapriquito a sua primeira obra, pela Chiado...

Mário Santos autografa em Lisboa, Kapriquito a sua primeira obra, pela Chiado Editores

Aconteceu no primeiro domingo passado do mês de Setembro,6, o lançamento da obra do jornalista Mário Dias dos Santos, intitulada, “Kapriquito, o Miúdo de Luanda”, pela  Chiado Editora, de Portugal.

A cerimónia simples, imposta pelas circunstâncias da pandemia, realizou-se no “Tabernáculo”, um local de lazer e cultura de Lisboa. No entanto, o momento permitiu que o autor – precedido pelo actor angolano Miguel Sermão, residente em Portugal, na introdução – esboçasse boas razões para a curiosidade dos presentes -, como assinala no livro – : “uma obra esguia e atrevida”, com o perfil de Kapriquito, do Musseque Marçal. A fechar, pela voz do declamador angolano, Carlos Santos Octávio, foi lançado o repto para que se leia “KAPRIQUITO, o miúdo de Luanda”.

É de lembrar e, contrariando, a sequência da praxe – por “culpa” da Covid-19 – acontecera antes, no dia 3, na Feira do Livro de Lisboa, uma sessão de autógrafos. Não obstante o calor incómodo da hora agendada pela Editora, houve uma apreciável presença de familiares e amigos.

A obra preenche uma série de relatos ficcionados da vida de um rapaz estudante, que vive com a mãe, num musseque da capital. Jovem inteligente, superou o ensino médio e tem a grande ambição de formar-se em Economia. Porém, as condições em que vive, adicionadas às circunstâncias inerentes à vida da gente pobre de Luanda, colocam-no em maratonas interessantes e pitorescas. Atravessa um emaranhado de vicissitudes, que o força a um permanente adiamento dos dois, grandes sonhos – ser Ministro da Economia e Deputado da Banda.

Por isso, Kapriquito não consegue conter os desencantos da sua vida – de luandense, em Miúdos da Baixa; de cidadão angolano em Salvação dos Infelizes, Contas da Terra, ou Carnaval da Vitória. Aqui, tem conversas com o autor, que o levam muitas vezes a considerar figuras e tempos distantes do seu mundo. Refere F. Nietzsche, por causa da estranha sina do seu povo, e pensa em Malthus, por causa da fome. A 27 de Maio, Kapriquito, descobre o porquê do nome. Enfim, continuando a percorrer os labirintos do viver de um miúdo angolano da capital, que alimenta esperanças, inquieta-se, sonha, mas sente também um estranho pesadelo .

O PRIMEIRO DE MUITOS OUTROS LIVROS DE MÁRIO SANTOS

Saíu de Londres onde vive para autografar em Lisboa o seu primeiro rebento literário, de nome, “Kapriquito, o miúdo de Luanda”. Mário Santos, um kaluanda convicto passa doravante a ostentar a categoria de escritor, com um título sugestivo.

O cantautor Né Gonçalves e o escritor Mário Santos em Lisboa (Foto: D.R.)

Kapriquito, o miúdo de Luanda é uma descrição romanceada da vida luandense, onde as histórias têm começo, uma sequência e um términus igual ao infinito. Em Kapriquito, o autor contracena com o tempo para descrever episódios comportamentais do modus vivendi angolano, numa determinada época.

(Foto: D.R.)

SINOPSE

Foi ele, o senhor mija-grosso, que depois de um momento, em que a mãe do Kapriquito se lamentava, do lugar que o filho não conseguira na Universidade Agostinho Neto e que queria arranjar um trabalho, interrompeu-a tão vigorosamente, qua­se assustando, dizendo: – “Não precisa de se lamentar mais!… minha senhora eu vou resolver o seu problema!…

O Kapriquito vai trabalhar já!…

Foi assim mesmo! Lembrava-se ele, muito bem. Tal tinha sido a força e o tom da voz nas palavras do senhor “mija-grosso”, naquele almoço, em que a mãe, não resistindo, aproximara-se dele e com as lágrimas nos olhos dizendo: “… Ai.. o senhor, é um san­to!… Não tenho palavras para agradecer”! E dizendo isto pu­xou o Kapriquito e disse-lhe: – “vá Kapriquito, agradece este senhor, ele está a nos salvar!..”

Não podia esquecer-se desse dia!

(In: Salvação dos Infelizes)

 

 

 

- Publicidade -
- Publicidade -

Activistas detidos em Malanje em greve de fome contra a brutalidade policial

Os 10 activistas detidos na quinta-feira, 17, dia do Herói Nacional, em Calandula, na província angola de Malanje, estão em greve de fome há...
- Publicidade -

Cabo Verde: “Juízes imunes a toda essa pressão” no caso Alex Saab

O Conselho Superior de Magistratura Judicial garante que os juízes do Supremo Tribunal de Justiça que vão decidir sobre a extradição de Alex...

“A população tem mais medo da polícia do que da Covid-19”, diz activista angolano

A falta de preparação técnica para lidar com o público e actuar com profissionalismo em momentos de tensão é uma das razões apontadas como...

Eleições no sul da Nigéria com dois rivais e pandemia em pano de fundo

A Nigéria organiza o seu primeiro escrutínio desde o início da pandemia de Covid-19, para eleger o novo governador do Estado de...

Notícias relacionadas

Activistas detidos em Malanje em greve de fome contra a brutalidade policial

Os 10 activistas detidos na quinta-feira, 17, dia do Herói Nacional, em Calandula, na província angola de Malanje, estão em greve de fome há...

Cabo Verde: “Juízes imunes a toda essa pressão” no caso Alex Saab

O Conselho Superior de Magistratura Judicial garante que os juízes do Supremo Tribunal de Justiça que vão decidir sobre a extradição de Alex...

“A população tem mais medo da polícia do que da Covid-19”, diz activista angolano

A falta de preparação técnica para lidar com o público e actuar com profissionalismo em momentos de tensão é uma das razões apontadas como...

Eleições no sul da Nigéria com dois rivais e pandemia em pano de fundo

A Nigéria organiza o seu primeiro escrutínio desde o início da pandemia de Covid-19, para eleger o novo governador do Estado de...

EUA: Trump vira-se contra o Irão a semanas das eleições que as sondagens dizem que vai perder

Donald Trump parece estar a recorrer a um velho truque que tem sido utilizado por todos os Presidente dos Estados Unidos quando estão em...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.