- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Erros médicos passam a estar cobertos por um seguro em Angola

Erros médicos passam a estar cobertos por um seguro em Angola

A Ordem dos Médicos de Angola e a ENSA – Seguros assinaram um acordo que vai permitir, pela primeira vez em Angola, que os médicos façam um seguro de responsabilidade civil aos para garantir cobertura de erros no exercício da profissão.

Este seguro será de responsabilidade e a título individual, considerando a bastonária da Ordem dos Médicos de Angoa, Elisa Gaspar, que se trata de um momento importante pela garantia de protecção aos médicos em casos de pacientes ou familiares levarem o profissional da saúde a tribunal e afirmou que diariamente recebe várias queixas e processos de médicos que cometeram erros durante a sua actividade.

“O médico está assim protegido se cometer qualquer erro com um paciente no exercício da profissão e venha a ser responsabilizado civil ou judicialmente. Estávamos à procura de uma seguradora que cobrisse o seguro do médico e felizmente isso aconteceu e hoje fechamos um acordo com a ENSA”, disse.

Segundo a bastonária, os erros cometidos pelos médicos nem sempre são cobertos por falta de dinheiros para indemnizar os pacientes, por isso rubricaram esse acordo que visa proteger o médico.

“Todos os dias chegam processos e só essa semana já tive duas pessoas que vieram apresentar queixa e para nós constitui uma grande preocupação, por isso ser necessários essa cobertura”, afirmou.

Já o Secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda, que assistiu à assinatura do acordo entre a Ordem dos Médicos de Angola e a ENSA – Seguros, afirmou que os médicos agora ficam mais protegidos e que o sistema nacional de saúde sai ganhar com isso.

De lembrar que o seguro de responsabilidade civil é individual e é o médico terá que pagar um valor mensal de três mil kwanzas para dele beneficiar.

- Publicidade -
FonteNJ
- Publicidade -

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...
- Publicidade -

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...

Notícias relacionadas

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...

Executivo aprova regime de protecção social obrigatória

A Comissão Económica do Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, o regime jurídico de protecção social obrigatória dos trabalhadores por conta de outrem, inseridos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.