- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Política Presidente da República reafirma empenho do Governo no combate à corrupção

Presidente da República reafirma empenho do Governo no combate à corrupção

O combate à corrupção, em curso no país, está a ser levado a cabo com o sentido de justiça e imparcialidade necessária, sem perseguidos nem protegidos, afirmou, ontem, em Luanda, o Presidente da República, João Lourenço, na abertura da reunião do Conselho da República.

A reunião avaliou o impacto da Covid-19 no país, nos planos epidemiológico e da economia. O Chefe de Estado ressaltou que as autoridades competentes não vão recuar na sua determinação de levar avante a luta contra a corrupção e a impunidade e haverá responsabilização criminal contra os presumíveis criminosos, bem como a recuperação dos activos adquiridos ilicitamente, que lesaram o Estado angolano, não importando onde estiverem, se em Angola ou no estrangeiro.

“Sobre esta matéria de recuperação de activos, o Estado não está a dormir, está-se a trabalhar arduamente e estamos optimistas que seremos bem sucedidos”, garantiu. João Lourenço adiantou que este objectivo vai ser alcançado com trabalho, paciência e alguma discrição, onde o mais importante é deixar que as autoridades competentes realizem o seu trabalho e apresentem, ao público, não os passos que vêm sendo dados, de algum tempo a esta parte, mas o resultado final desse trabalho.

Acrescentou que o combate à corrupção, no país, é uma realidade de facto e fácil de ser constatada no dia-a-dia através das acções dos cidadãos, do Ministério Público e dos tribunais, um pouco por todo o país.

A luta contra a corrupção, esclareceu, não serve só para combater presumíveis actos criminosos que já terão sido praticados, como também para prevenir que venham a acontecer hoje ou amanhã, caso a sociedade fique pouco vigilante.

Reunião do Conselho de Ministros.
(Presidência da República)

Manutenção das empresas

Angola está a trabalhar arduamente para impedir que as empresas e a economia morram, devido à situação epidemiológica que atingiu níveis incontroláveis e assustadores, garantiu o Presidente da República, na abertura da reunião do Conselho da República. João Lourenço reconheceu que 2020 tem sido bastante desafiante, pondo à prova as capacidades materiais e humanas existentes em termos de saúde pública, bem como a capacidade das economias continuarem a produzir os bens essenciais de consumo para as populações.

“O país começa a acordar para a necessidade de apostarmos cada vez mais na produção interna de bens de consumo de primeira necessidade”, aclarou.

A exemplo do que se passa no resto do mundo, sem excepção de país algum, pelo facto de se estar a viver uma situação de crise económica global, o Presidente da República disse que Angola, também, tem os seus indicadores de produção abaixo do expectável e taxas de desemprego acima do previsto para o corrente ano.

Sector agrícola

O Presidente da República informou que o sector agrícola está a responder positivamente às necessidades do mercado, com o aumento diversificado de bens do campo, produzidos pelos grandes fazendeiros e, sobretudo, pela agricultura familiar e pelos camponeses. Apesar disso, disse não haver, ainda, motivo de satisfação, por ser possível produzir muito mais, tendo em conta a existência de condições para tal.

João Lourenço deu a conhecer que o Estado investiu em equipamentos agrícolas, vendendo cerca de 900 tractores e respectivas alfaias a vários operadores de todas as províncias. Esses meios, continuou, devem cumprir o papel para o qual foram adquiridos, que é o da preparação de terras e melhoria das vias de escoamento dos produtos do campo.

O Chefe de Estado disse ser importante, também, que se tire o maior proveito e rendimento possíveis das máquinas pesadas postas ao serviço das províncias, para a recuperação das vias secundárias, como forma de estimular a produção agrícola e contribuir para a redução da fome e da pobreza.

João Lourenço destacou, igualmente, o sector industrial da economia, por estar a dar, também, sinais de alinhamento com a causa da produção interna de bens de consumo, “o que nos anima”, sublinhou. Disse que das visitas realizadas pelos responsáveis da Economia e Planeamento, da Indústria e Comércio e da Agricultura e Pescas, constatou-se que a aposta no sector privado é a mais acertada e, por isso, vão continuar a dialogar e atender as suas expectativas, para que as em-presas possam crescer, aumentar a produção e os postos de trabalho.

Apesar das restrições impostas pela Covid-19, nomeadamente da cerca sanitária nacional e suas implicações nos voos de carreira internacionais, o Presidente da República garantiu a abertura do espaço aéreo, de forma excepcional e regulada, para permitir que os expatriados que trabalham em Angola nos sectores chave da economia, nas empresas privadas e nos projectos públicos de infra-estruturas que importa concluir, possam viajar, a exemplo do que já acontece no ramo dos petróleos, onde as entradas e saídas dos expatriados nunca cessou.

Manifestou, também, preocupação, com o regresso dos alunos e estudantes às aulas.

Covid-19

Sobre a situação epidemiológica no país, o Conselho da República recomendou a reavaliação das medidas de prevenção e controlo da pandemia. Neste particular, ficou patente a necessidade de se aligeirar as restrições no domínio da educação, do exercício religioso e da prática desportiva.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -

Luanda: Mais de 600 famílias vivem em absoluta miséria no bairro do Povoado e Cabo Ledo – Realojamento aguardado há 7 anos – O...

Há sete anos que os moradores do bairro do Povoado e Cabo Ledo, no distrito urbano da Samba, município de Luanda, aguardam pelo realojamento...
- Publicidade -

Conferência Internacional de Arbitragem aborda ‘Resolução de conflitos em tempos de mudança’

Adicionalmente, em formato de workshop, será abordada a Resolução de Disputas no Desporto Profissional. Resolução de Conflitos em Tempos de Mudança é o tema fulcral...

TPA apresenta reportagens sobre corrupção em Angola

A Televisão Pública de Angola (TPA) iniciou, na segunda-feira, a apresentação de uma série de 11 reportagens intituladas “O Banquete”, que mostra como altas...

Morreu Diego Maradona, avança a imprensa argentina

Antiga estrela do futebol tinha 60 anos. A antiga estrela do futebol mundial, Diego Armando Maradona, morreu esta quarta-feira aos 60 anos, avança a imprensa argentina. Maradona,...

Notícias relacionadas

Luanda: Mais de 600 famílias vivem em absoluta miséria no bairro do Povoado e Cabo Ledo – Realojamento aguardado há 7 anos – O...

Há sete anos que os moradores do bairro do Povoado e Cabo Ledo, no distrito urbano da Samba, município de Luanda, aguardam pelo realojamento...

Conferência Internacional de Arbitragem aborda ‘Resolução de conflitos em tempos de mudança’

Adicionalmente, em formato de workshop, será abordada a Resolução de Disputas no Desporto Profissional. Resolução de Conflitos em Tempos de Mudança é o tema fulcral...

TPA apresenta reportagens sobre corrupção em Angola

A Televisão Pública de Angola (TPA) iniciou, na segunda-feira, a apresentação de uma série de 11 reportagens intituladas “O Banquete”, que mostra como altas...

Morreu Diego Maradona, avança a imprensa argentina

Antiga estrela do futebol tinha 60 anos. A antiga estrela do futebol mundial, Diego Armando Maradona, morreu esta quarta-feira aos 60 anos, avança a imprensa argentina. Maradona,...

Músico Teta Lágrimas aponta aumento da qualidade no produto musical angolano (Vídeo Fair Play)

Membro de uma família de músicos, que desde criança se apaixonou pela arte, Teta Lágrimas considera que a música angolana ganhou muito nos últimos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.