- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Governo Corrigir o que esta Mal Angola “não pode fazer vista grossa” aos milhões de São Vicente

Angola “não pode fazer vista grossa” aos milhões de São Vicente

A Procuradoria Geral da República de Angola manteve hoje, 31, o silêncio sobre notícias de que as autoridades angolanas não responderam a um pedido das autoridades suíças para explicar a proveniência de centenas de milhões de dólares congelados em contas de Carlos Manuel de São Vicente, genro do primeiro presidente de Angola Agostinho Neto.

Um porta-voz da procuradoria disse que iria investigar se esse pedido foi recebido na procuradoria ou não, prometendo dar uma resposta mais tarde.

O caso foi tornado público por uma decisão de um tribunal suíço que rejeitou em Julho um apelo para o descongelamento de contas bancárias de São Vicente, marido de Irene da Silva Neto, filha do primeiro presidente de Angola, Agostinho Neto e antiga vice ministra da cooperação e deputada pelo MPLA.

Suíça congelou centenas de milhões de dólares controlados por genro de Agostinho Neto

No documento emitido pelo tribunal é revelado que São Vicente abriu várias contas em nome de familiares como filhos, irmãs e sobrinhos e uma conta em nome da sua mulher.

Enquanto presidente, accionista maioritário e CEO da companhia AAA Seguros e do grupo AAA, o empresário abriu várias contas em nomes de várias entidades desse grupo , nomeadamente contas em nome da AAA Seguros, AAA Activos, AAA International e AAA Reinsurance. São Vicente controlava e tinha poder total sobre essas contas.

As investigações foram começaram quando as autoridades financeiras suíças detetaram uma transferência de mais de 200 milhões de dólares de uma das contas da AAA para a conta pessoal e São Vicente.

- Publicidade -
FonteVOA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.