- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Ministro da Agricultura sugere melhoria das vias para o campo

Ministro da Agricultura sugere melhoria das vias para o campo

O ministro da Agricultura e Pescas, Francisco de Assis, apelou sexta-feira, no município da Quibala, província do Cuanza Sul, os governos provinciais a melhorarem as vias de acesso às zonas de produção, visando reduzir as perdas pós-colheitas.

O governante fez o apelo na “Feira do Campo” que decorre na Quibala. A iniciativa visa estimular a cadeia de produção, permitir o autosustento dos agricultores familiares, elevar a produção das associações agrícolas, cooperativas e dos fazendeiros.

“É necessário reduzir ao máximo as perdas pós-colheita, dai que os governos provinciais e as administrações municipais podem desempenhar um papel crucial com a reabilitação das vias rurais”, frisou o ministro na Feira que encerra hoje.

Francisco de Assis referiu que a realização da Feira demonstra que, a par do aumento da produção agrícola, é também prioridade do Governo o escoamento e a venda dos produtos.

O governante reafirmou a aposta do Ministério que dirige na manutenção da assistência técnica aos agricultores, no fomento da produção agrícola, da actividade pecuária, florestas, pesca e na criação de condições de apoio logístico.

Informou que o Ministério introduziu no país 990 tractores, 15 brigadas de engenharia rural, distribuídas pelas 18 províncias. A acção visa melhorar a preparação mecanizada de terras, tendo como base o relançamento de pequenas e médias empresas nesse segmento.

“Conseguimos com um trabalho entre ministérios baixar a taxa do Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA), de 14 para cinco por cento, referente à importação de factores de produção na campanha agrícola 2019/2020.

Nesse processo, prosseguiu, foram subvencionados cerca de 14.890 hectares e respectivas correcções de solos.

Segundo Francisco de Assis, na campanha agrícola em curso foram distribuídos 30.139 toneladas de fertilizantes, 36.984 charruas de tracção animal, cerca de 1700 pequenos equipamentos agrícolas, incluindo moinhos e debulhadoras.

No mesmo período (2019/2020), ainda de acordo com o ministro, foram emitidas cerca de mil “declarações de exclusividade”, para que possam ter alguns benefícios nos actos de importações.

Quanto ao Plano Integrado de Aceleração da Agricultura e Pesca Familiar, em curso até 2022, avançou que prevê abranger quatro mil escolas de campo, sendo que já existem mais de três mil.

Em vista está o incremento de “caixas comunitárias” e a oferta de preços mais acessíveis para, pelo menos, 50 mil pequenos equipamentos agrícolas destinados para a correcção dos solos com calcário.

No foco do Ministério da Agricultura e Pescas está, igualmente, a introdução de mais de mil 100 embarcações de pesca artesanal.

A Feira do Campo decorre sob o lema “Do Campo, Mais Produção, Mais Escoamento, Mais Rendimento Nacional”. O evento junta 150 feirantes, entre agricultores familiares, cooperativas e fazendeiros dos 12 municípios da província do Cuanza Sul.

- Publicidade -
FonteAngop
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.