- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Destaques Cultura Lunda-Sul: Antepassados invocados em ritual para preservação da tradição

Lunda-Sul: Antepassados invocados em ritual para preservação da tradição

O Ano Novo na cultura Lunda-cokwe foi aberto oficialmente, ontem, na localidade de Sweja, há 25 quilómetros de Saurimo, com a realização de várias cerimónias culturais e rituais tradicionais, que incluíam súplicas e homenagens aos finados reis e outros antepassados a pedir prosperidade, saúde e harmonia entre a população.

Para o acto, um grupo de regedores, descalços, previamente seleccionados transpuseram, em passo lento e rosto inclinado, a vedação do cemitério. Depois, de joelhos, escutaram, em silêncio, o longo e respeitoso chamamento aos reis finados, por ordem da sucessão. O passo seguinte incluiu um ritual no túmulo, devidamente edificado, do malogrado soberano Mwatshissengue Watembo.

O reatamento desta actividade, suspensa desde o período colonial, “por razões políticas”, reuniu o consenso das autoridades da região leste, que assistiram ao acto, com o qual fica marcado “o regresso às origens para resgatar valores da cultura, perdidos por uma série de factores sociais e políticos”, disse o porta-voz da família real, Guilherme Martins.

Para Guilherme Martins, “a ignorância deste traço de identidade representou um desvio na forma de ser dos povos”, que antes festejavam o acto no início de cada época chuvosa, em Setembro, numa cerimónia conhecida por “Kamoxi”, na língua local e em português significa “primeiro mês”.

Geralmente o acto é marcado por músicas, que entoam alguns dos hábitos e costumes locais, a exposição de produtos do campo, utensílios de trabalho agrícola e artefactos para a pesca e caça. O aparecimento da lua nova, acrescentou, anuncia o momento ideal para as festividades, normalmente no fim de Agosto. “Nestas circunstâncias, competia ao Rei, invocar aos antepassados o que o povo precisava para ter fartura, paz e saúde”, contou.

A preservação do ritual, continuou, ajudava a alcançar os resultados almejados, mesmo sem a presença do soberano em funções no acto. “Em casos extremos, como a morte de um membro da realeza, a actividade fica circunscrita ao bairro”, explicou.

Convidados

O regedor do bairro Saulimbo (hoje Saurimo), Domingos Mandanji, destacou no acto que o ritual valoriza o reinício de uma actividade cultural importante, proibida na época colonial, facto que empobreceu, em mais de 70 anos, o legado a ser deixado às gerações jovens.

Satisfeito com a realização do acto, o regedor do Luau, a representar a província do Moxico, Castro Itumbio, vê a cerimónia como “a retoma de um ritual fundamental de prosperidade do povo Lunda-Cokwe e essencial neste período de aflição devido a Covid-19”.

O regedor Henrique Tchinganje, que representou a Lunda-Norte, pediu maior divulgação do ritual, de forma a salvaguardar um legado único às gerações vindouras. “É uma forma de preservação da identidade e da cultura cokwe deixada pelos antepassados”, disse.

Atento a cerimónia, o director do gabinete provincial da Cultura, Salvador Wanuque, confessou ser a primeira vez a ver o acto, que marca “o regresso às origens”. Após o ritual prometeu dar especial atenção à transcrição de todo o processo, com apoio dos historiadores locais e das autoridades tradicionais, para as gerações vindouras.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -

Perito sugere reestruturação das Forças Armadas de Moçambique

O especialista em segurança Énio Chingotuane alerta que Moçambique reagiu tarde ao terrorismo. Por isso, defende a reestruturação profunda das Forças Armadas, mais investimento...
- Publicidade -

Covid-19: Analistas antecipam impacto desfavorável a JLo nas eleições de 2022

Analistas apontam impacto da Covid-19 como um dos constrangimentos que agravaram o mandato de João Lourenço, enquanto Chefe de Estado, marcado por exonerações, nomeações...

Três anos de Governo de JLo: Jovens mostram descontentamento nas ruas – MPLA denuncia campanhas de intoxicação

João Lourenço entra no seu 4º e último ano de mandato com o descontentamento social como uma das marcas deixadas neste período de governação...

Suíços rejeitam fim da livre circulação de pessoas com a UE

Partido populista de direita propôs revogar acordo bilateral com bloco europeu, alegando que país enfrenta "imigração descontrolada e excessiva". Criticada pelo governo, medida é...

Notícias relacionadas

Perito sugere reestruturação das Forças Armadas de Moçambique

O especialista em segurança Énio Chingotuane alerta que Moçambique reagiu tarde ao terrorismo. Por isso, defende a reestruturação profunda das Forças Armadas, mais investimento...

Covid-19: Analistas antecipam impacto desfavorável a JLo nas eleições de 2022

Analistas apontam impacto da Covid-19 como um dos constrangimentos que agravaram o mandato de João Lourenço, enquanto Chefe de Estado, marcado por exonerações, nomeações...

Três anos de Governo de JLo: Jovens mostram descontentamento nas ruas – MPLA denuncia campanhas de intoxicação

João Lourenço entra no seu 4º e último ano de mandato com o descontentamento social como uma das marcas deixadas neste período de governação...

Suíços rejeitam fim da livre circulação de pessoas com a UE

Partido populista de direita propôs revogar acordo bilateral com bloco europeu, alegando que país enfrenta "imigração descontrolada e excessiva". Criticada pelo governo, medida é...

É oficial: Rúben Dias no Manchester City por 68 M€

O futebolista internacional português Rúben Dias transferiu-se do Benfica para os ingleses do Manchester City por 68 milhões de euros (M€), que poderão ser...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.