- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Vida Saúde Covid-19: Ministro reitera atenção às províncias fronteiriças

Covid-19: Ministro reitera atenção às províncias fronteiriças

O ministro do Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, reiterou, nesta sexta-feira, na Lunda Norte, que o Governo continuará a prestar uma atenção especial às províncias fronteiriças, com vista a conter a propagação e/ou importação do novo Coronavírus (Covid-19).

Pedro Sebastião falava no acto de entrega do Hospital de Campanha da Lunda Norte, com 200 camas para internamento de pacientes com patologias leves, intermédias e graves, montado na Centralidade do Mussungue.

Segundo o governante, por partilharem uma vasta fronteira com a República Democrática do Congo (RDC) devem ter maior capacidade de resposta e anteciparem-se na prevenção e no combate a doenças como à pandemia da Covid-19.

“O governo tem dotado às províncias fronteiriças com um conjunto de meios para fazer face a esta pandemia”, sublinhou.

Pedro Sebastião enalteceu o esforço complementar no âmbito da luta contra a Covid-19, permitindo o corte da cadeia de transmissão ao nível da província.

Exortou, por outro lado, as autoridades para cuidarem a unidade sanitária que no futuro poderá servir para o tratamento de outras patologias, endemias ou pandemias.

O hospital conta com 27 naves preparadas para receber e tratar pacientes com patologias leves, assintomáticos e graves (cuidados intensivos).

Dispõe ainda de áreas para logística, laboratório e Raio X, balneários, sala dos médicos e para a administração da unidade.

Das 200 salas de internamento, totalmente apetrechadas, 20, com igual número de ventiladores, estão reservadas para pacientes em estado grave e/ou crítico.

Na mesma estão instalados dois geradores de 330 kva cada para servirem de fontes alternativas de fornecimento de energia eléctrica.

Três médicos (dois especialistas em cuidados intensivos e um em medicina geral) vão assegurar a assistência médica aos pacientes, sobretudo em estado grave, apoiados por outros técnicos (enfermeiros, técnicos de diagnostico, entre outros).

- Publicidade -
FonteAngop
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.