- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa Europa adopta medidas mais restritivas para combater ressurgimento de casos

Europa adopta medidas mais restritivas para combater ressurgimento de casos

O Governo anunciou esta quinta-feira que vai colocar Portugal em estado de contingência a 15 de Setembro e adoptar um conjunto de medidas, que ainda não são conhecidas. A estratégia aposta na prevenção, perante um aumento de casos no país, mas sobretudo na Europa. Vários países já anunciaram um endurecimento das medidas de combate.

Portugal registou a maior subida no número de infecções desde 10 de Julho. Foram mais de 399 infectados. Na Europa, o número de casos está a subir com rapidez. Espanha, Itália, Alemanha, Reino Unido e França lideram este aumento. Espanha anuncia 9.658 casos. França regista 6.111, Alemanha 1.507 e Itália 1.411. O Reino Unido registou o aumento diário mais elevado desde Junho – 1522 novos casos em 24 horas.

A resposta passa por novos conjuntos de medidas restritivas.

Em França, a ordem foi de expandir o uso de máscara em todos os locais em Paris. A capital francesa junta-se, assim, a outras cidades como Toulouse ou Marselha.

O país registou na quinta-feira o mais alto número de casos diárias desde o fim de Março, cerca de seis mil infecções.

O país começou a testar com maior intensidade, mas as autoridades reconhecem que isso não explica o aumento de casos nas últimas semanas. “Há um ressurgimento inequívoco da pandemia”, afirmou o primeiro-ministro Jean Castex, depois de revelar que o número de “zonas vermelhas” onde o vírus está em circulação activa subiu de duas para 21.

Em Espanha, as crianças com mais de seis anos vão ter de usar máscaras na escola.

Na Alemanha, as autoridades pediram aos cidadãos para deixarem de viajar para regiões e regiões consideradas de “risco elevado”. A proibição de grandes eventos vai passar a vigorar até ao final do ano. Maior parte dos Estados decidiram introduzir uma multa de 50 euros para quem não usar máscaras em locais onde são obrigatórias.

O Governo alemão explica o aumento de casos com a habitação colectiva, os eventos, as festas e a mobilidade associada às férias.

No Reino Unido, os alunos do secundário vão, afinal, ter de usar máscara nas escolas onde há confinamento local, depois de o governo fazer uma mudança nas orientações.

Itália, o primeiro país europeu a ser fustigado pela pandemia, regista vários focos de casos importados e por isso intensificam-se os controlos de pessoas que chegam de países classificados como de risco, muitos deles destinos de férias dos italianos.

O governo italiano prolongou o estado de emergência do país até Outubro. A máscara passou a ser obrigatória nas zonas de diversão nocturna e as discotecas tiveram ordem de encerramento. As medidas, tomadas há uma semana, não impediram o ressurgimento de mais casos. Foram 1411 novos casos registados no último balanço.

A Europa tem tido, em média, mais de 23 mil novos casos por dia, mais do dobro que no início de Julho.

A Organização Mundial de Saúde avisou esta quinta-feira de que se aproxima um “momento traiçoeiro” com o início do ano lectivo. Apesar de o final do ano passado ter demonstrado que não houve muitos casos durante o retomar das aulas, em Junho, dados recentes mostram que os jovens são responsáveis pelo surgimento de vários casos devido a encontros sociais.

- Publicidade -
FonteRTP
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.