- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Política UNITA sugere levantamento da cerca sanitária em Luanda

UNITA sugere levantamento da cerca sanitária em Luanda

A UNITA, o maior partido na oposição, sugeriu esta terça-feira o levantamento da cerca sanitária na província de Luanda, pelo facto de haver vários casos positivos em quase todas as províncias do país.

“Entendemos que já não faz sentido continuarmos sob cerca sanitária e termos muita gente a perder o emprego, quando já temos casos positivos em quase todas as províncias do país”, disse o secretário provincial da UNITA em Luanda, Manuel Ekuikui.

O político falava à imprensa, no final de um encontro que a governadora provincial de Luanda, Joana Lina, teve com os representantes dos partidos políticos sedeados na capital do país.

Segundo o também deputado, a cerca sanitária está a criar muitos constrangimentos à população de baixa renda e até de alta renda, porque os empresários estão a fechar as empresas por não haver circulação em Luanda.

Manifestou-se também preocupado com a actuação dos grupos de vigilância, vulgo apitos, criados no distrito urbano do Sambizanga que, a seu ver, agem por excesso e retiram a competência da Polícia Nacional na prevenção e no combate ao crime.

Felicitou, entretanto, a governadora pela aproximação com as lideranças políticas na província de Luanda, a quem desejou “muita força” na sua missão de dirigir os destinos desta província, com aproximadamente seis milhões de habitantes.

“Compreendemos que os recursos são poucos, mas quando existe vontade é possível fazer melhor para o nosso povo. Enquanto partidários temos a responsabilidade de ajudar a governadora contribuindo com ideias eficazes para melhorar a gestão de Luanda”, expressou.

Já o representante do MPLA, Victor Nataniel Narciso, considerou frutífero o encontro com a governadora Joana Lina.

Segundo o político, a governante manifestou disponibilidade em ouvir as preocupações das pessoas. “Está aberta às críticas, com a ajuda de todos é possível fazer alguma coisa para Luanda”.

Reconhece que Luanda não é uma praça fácil, “tem muitos problemas, agora agravados com a pandemia da Covid-19 e nós, MPLA, estamos de braços dados com a governadora para podermos tornar Luanda uma praça boa para se viver”.

Em relação aos grupos de vigilância criados no distrito urbano do Sambizanga, Nataniel Narciso informou que a governadora tomou boa nota e prometeu solucionar o problema.

“Ela ouviu falar que há excessos na actuação desses integrantes e a solução seria adequar essa necessidade ao funcionamento das brigadas de vigilância comunitária, que são completamente diferentes”, observou.

Quanto ao levantamento da cerca sanitária em Luanda, que está a dificultar principalmente e área económica e social, o representante do MPLA pede ponderação na questão.

Disse igualmente haver grande “pressão” das igrejas para que retomem as suas actividades, “mas isso tudo tem que ser bem visto e ponderado para que não se descambe numa situação que temos estado a ver noutros países ao tentar-se abrir-se flancos”.

Disse que o MPLA está a favor do retorno das aulas, mas desde que sejam criadas todas as condições de biossegurança.

Por outro lado, o secretário provincial de Luanda do PRS, Novais Samungole, solicitou a melhoria das condições de segurança na cidade de Luanda, que se vê, nos últimos tempos, a braços com altos índices de criminalidade.

Carlos Muondo, da FNLA, por seu turno, solicitou mais atenção à população de Icolo e Bengo que, a seu ver, está carente de quase tudo.

- Publicidade -
FonteAngop
- Publicidade -

Jovens roubam idosos e são presos após comprar bebidas em mercado

Três adolescentes foram apreendidos e um adulto foi preso, no início da madrugada desta segunda-feira (21), suspeitos de render e assaltar um casal de...
- Publicidade -

Director do Hospital do Moxico constituído arguido

O director do Hospital Geral do Moxico, Yava Macano, foi constituído arguido, esta terça-feira, pela Procuradoria-Geral da República, indiciado do crime de peculato. Numa nota...

Governo encerra templos da IURD e prolonga estado de calamidade pública

O Presidente angolano, João Lourenço, decretou a prorrogação da vivência do estado de calamidade pública no país, autorizando ainda a realização de cultos. Uma...

Covid-19: País notifica mais 119 casos, uma morte e 13 recuperados

Angola registou nas últimas 24 horas, mais 119 novos casos, um óbito e 13 recuperações, de acordo com o secretário de Estado para a...

Notícias relacionadas

Jovens roubam idosos e são presos após comprar bebidas em mercado

Três adolescentes foram apreendidos e um adulto foi preso, no início da madrugada desta segunda-feira (21), suspeitos de render e assaltar um casal de...

Director do Hospital do Moxico constituído arguido

O director do Hospital Geral do Moxico, Yava Macano, foi constituído arguido, esta terça-feira, pela Procuradoria-Geral da República, indiciado do crime de peculato. Numa nota...

Governo encerra templos da IURD e prolonga estado de calamidade pública

O Presidente angolano, João Lourenço, decretou a prorrogação da vivência do estado de calamidade pública no país, autorizando ainda a realização de cultos. Uma...

Covid-19: País notifica mais 119 casos, uma morte e 13 recuperados

Angola registou nas últimas 24 horas, mais 119 novos casos, um óbito e 13 recuperações, de acordo com o secretário de Estado para a...

Albinos queixam-se de abandono e discriminação na província do Uíge

A Associação dos Albinos do Uíge, em Angola, queixa-se da falta de apoio e atenção das autoridades locais em função das dificuldades do dia-a-dia. “Precisamos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.