- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Covid-19 Covid-19: Angola atinge 100 mortes desde o início da pandemia

Covid-19: Angola atinge 100 mortes desde o início da pandemia

A província de Benguela registou, ontem, a primeira morte por Covid-19, numa altura em que o país chega aos 100 óbitos desde o início da pandemia. Trata-se de um cidadão de 75 anos.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, além de Benguela foram também registados três óbitos em Luanda. No encontro com jornalistas sobre a evolução da pandemia da Covid-19 no país, Franco Mufinda disse que nas últimas 24 horas houve 51 infecções, quatro óbitos e a recuperação de 59 pacientes.

Dos casos positivos anunciados ontem, três foram detectados no município do Soyo, província do Zaire, e 48 em Luanda, nos municípios de Talatona, Viana, Belas e nos distritos da Ingombota, Rangel e Maianga. Os pacientes têm idades compreendidas entre 1 e 67 anos, sendo 39 do sexo masculino e 12 do sexo feminino.

Relativamente aos três óbitos ocorridos em Luanda, Franco Mufinda disse tratar-se de cidadãs angolanas de 26, 45 e 76 anos. Precisou que dos 59 recuperados, 51 estavam em isolamento domiciliar. Na globalidade, o país tem 2.222 casos confirmados, dos quais 100 óbitos, 877 pacientes recuperados e 1.245 activos.

Dos casos activos, quatro estão em estado crítico a receber tratamento sob ventilação mecânica invasiva, 13 em estado clínico grave, 34 são considerados moderados, 38 têm sintomas leves e 1.156 são assintomáticos. Luanda é a província com o maior número de casos da Covid-19 do país (1.153 activos, 856 pacientes recuperados e 97 óbitos), seguindo-se o Zaire (50 activos), Cabinda (21) e Cuanza-Norte (14 recuperados, quatro activos e um óbito).

Seguem-se ainda o Bengo (seis activos), Cuanza-Sul (duas infecções, o mesmo número de recuperados e um óbito), Cunene (dois activos e um recuperado), Huíla (dois casos positivos), Uíge, Lunda-Norte , Malanje, Huambo, Moxico e Bié com uma infecção cada.

Situação epidemiológica

O Laboratório de Biologia Molecular processou, nas últimas 24 horas, 471 amostras, das quais 51 foram positivas e as restantes negativas. Desde o início da pandemia foram colhidas 53.374 amostras, sendo 2.222 positivas e 51.152 negativas. De acordo com o secretário de Estado, ontem foram dadas altas a 25 cidadãos que se encontravam em quarentena institucional, sendo oito em Luanda, 11 no Bié, cinco em Benguela e um no Moxico.

Franco Mufinda informou que o Centro Integrado de Saúde Pública (CISP) registou, nas últimas 24 horas, 92 chamadas, sendo duas por denúncias de violação da cerca sanitária e 90 pedidos de informação sobre a Covid-19. Informou que 506 cidadãos estão em quarentena institucional e 4.292 sob vigilância epidemiológica.

Franco Mufinda voltou a apelar à população para a lavagem frequente das mãos ou desinfectá-las com álcool gel, o uso obrigatório da máscara facial na via pública, evitar o ajuntamento populacional e a não violação das cercas sanitárias.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.