- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ministérios Ministério da Juventude e Desporto Reabilitação do Pavilhão Multiusos: Direcção leonina agastada com MINJUD

Reabilitação do Pavilhão Multiusos: Direcção leonina agastada com MINJUD

Obras que estavam a ser feitas no recinto do clube por ordem ministerial em 2013 estão paralisadas há mais de seis anos

A direcção do Sporting de Luanda, liderada por Jorge de Oliveira, está agastada com o silêncio do Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD) sobre a rectificação das obras que estavam a ser feitas no pavilhão do clube, situado na baixa de Luanda.

O dirigente fez estas declarações, aquando da tomada posse dos órgãos sociais do clube, para o quadriénio 2020/24, que completou 100 anos de existência no dia oito do corrente.

Das várias cartas e email enviados pela direcção ao MINJUD, nos últimos dias, não obtiveram resposta. A situação tem deixado os dirigentes do clube agastados e prometem adoptar uma postura diferente. “É muito triste o que fizeram ao pavilhão. O empreiteiro em vez de arranjar só danificou o campo, e foi embora até hoje.

O MINJUD, que tem o trabalho de fiscalizar a obra que pagou fechou-se em copas até hoje. É muito complicado, porque temos meninos a treinar no espaço. Já falamos, escrevemos, solicitamos ajuda por parte das entidades para se repor a legalidade e nada. Esta situação já leva mais de seis anos e até agora nada, é triste” disse.

Em declarações ao Jornal de Angola, Jorge Oliveira afirmou haver “má fé” do MINJUD, por não repor a legalidade do contrato, assinado com a instituição leonina. Seis anos depois, o órgão reitor do desporto no país não se pronuncia sobre a retomada das obras de melhoramento, para que os escalões de formação possam trabalhar sem dificuldade.

“É um assunto grave e o Ministério nada faz para obrigar o empreiteiro a repor a legalidade. Não se compreende o posicionamento de uma instituição pública, ante a postura de uma empresa estrangeira, que foge com o dinheiro pago pelo Estado, sem concluir a obra”.

Ao longo dos seis anos com as obras paralisadas, Jorge de Oliveira e adjuntos mantiveram duas reuniões com a ministra Ana Paula do Sacramento Neto, que prometeu repor a legalidade no pavilhão. “Mas, de lá para cá nada foi feito. As palavras não passaram de promessas. Aliás o tempo em que se arrasta o imbróglio demonstra a falta de interesse por parte do MINJUD resolver a situação”. desabafou o dirigente leonino.

A empresa chinesa (CTC) deixou de prestar serviços, após a ordem da direcção do Sporting de Luanda, que havia constatado irregularidades na execução da obra. Desde então, sem esclarecer as razões de alteração do projecto “abandonou a obra” até hoje.

A CTC partiu parte das bancadas de betão para dar acesso aos camiões de serviço, e colocou pilares dentro da quadra, situação que chamou a atenção dos dirigentes do clube. Desde então, os balneários e outros serviços não funcionam, justifica o dirigente os constrangimentos resultantes da inoperância do recinto.

Jorge de Oliveira assegurou que o MINJUD sempre “abandalhou” a direcção do clube. Mesmo assim, “fomos sempre atrás da melhor solução” e dos vários encontros com o Minjud “não resultaram em nada”.

Os pavilhões do Sporting de Luanda, Ferroviário, ASA e 1º de Agosto tinham sido contemplados para obras de melhoramento com financiamento do Estado, durante a fase de preparação do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, disputado no país em 2013.

Dos quatro empreendimentos, apenas dois foram concluídos: o pavilhão Jean Jacques da Conceição afecto ao 1º de Agosto e o do Ferroviário de Angola.

- Publicidade -
- Publicidade -

Partidos fazem leituras diferentes à Presidência de João Lourenço

O MPLA, a UNITA e a CASA-CE, as três maiores formações políticas em Angola, divergem-se em relação aos três anos de governação de João...
- Publicidade -

Moçambique não confirma detenção de líder de organização terrorista

O comandante-geral da polícia de Maputo, Bernardino Rafael, não confirmou as informações a circular nas redes sociais que dão conta da detenção em Moçambique...

Com mais armas na mão e um olho na Rússia

A Suécia está a reforçar o poder militar para responder à crescente actividade militar da Rússia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte...

Camané, Mário Laginha e Maria Mendes nomeados para os Grammy Latinos

Cerimónia decorrerá a 19 de novembro. Os músicos Camané e Mário Laginha e a cantora Maria Mendes estão nomeados para os prémios de música Grammy Latinos...

Notícias relacionadas

Partidos fazem leituras diferentes à Presidência de João Lourenço

O MPLA, a UNITA e a CASA-CE, as três maiores formações políticas em Angola, divergem-se em relação aos três anos de governação de João...

Moçambique não confirma detenção de líder de organização terrorista

O comandante-geral da polícia de Maputo, Bernardino Rafael, não confirmou as informações a circular nas redes sociais que dão conta da detenção em Moçambique...

Com mais armas na mão e um olho na Rússia

A Suécia está a reforçar o poder militar para responder à crescente actividade militar da Rússia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte...

Camané, Mário Laginha e Maria Mendes nomeados para os Grammy Latinos

Cerimónia decorrerá a 19 de novembro. Os músicos Camané e Mário Laginha e a cantora Maria Mendes estão nomeados para os prémios de música Grammy Latinos...

Emir do Kuwait, xeique Sabah morre aos 91 anos, anuncia país

Kuwait anuncia em cadeia nacional a morte de seu emir, o xeique Sabah al-Ahmad al-Sabah, que governou o país árabe desde 2006. O mais velho...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.