- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Literatura Com uma editora na forja, Ondjaki inaugura este mês a Livraria Kiela

Com uma editora na forja, Ondjaki inaugura este mês a Livraria Kiela

Antes do final de Agosto, Luanda deve ganhar uma livraria: a Kiela. Projecto é liderado pelo escritor Ondjaki, que pretende mudar a relação dos angolanos com os livros.

O escritor angolano Ondjaki prevê inaugurar este mês, em Luanda, a Livraria Kiela, um projecto de que o autor de Os Transparentes é um dos sócios e desempenha, igualmente, o cargo de director criativo.

A estrutura, que deverá funcionar no bairro luandense do Alvalade, é o ‘ponto de partida’ de um projecto literário mais extenso que compreende também a criação de uma editora, a Kacimbo, cuja data para a inauguração não está, contudo, ainda definida.

“Estamos a finalizar os detalhes técnicos. Devemos fazer a inauguração [da Livraria Kiela], dentro das regras de biossegurança, antes do fim do mês de Agosto”, revelou Ondjaki, em breve entrevista por e-mail ao Novo Jornal.

O escritor avançou que a Kiela abrirá com cerca de 500 títulos de autores angolanos e de outras nacionalidades.

“Queremos praticar uma grande diversidade no que toca aos conteúdos e ser uma livraria que trabalha com autores africanos”, explicou Ondjaki, antes de ressaltar que os escritores a promover não serão apenas os de expressão portuguesa, mas também de outras línguas, num vasto trabalho que deverá englobar traduções, prosa, poesia e livros infanto-juvenis.

A desafiar o estado das coisas

Assegurando que o catálogo internacional da sua livraria é “muito forte”, Ondjaki ressalva o desejo de trabalhar com todos os autores e editoras de Angola. “A Kiela quer fazer uma verdadeira festa da palavra, não só com livros, mas também com actividades dirigidas a crianças e adultos”, adiantou.

Questionado se tinha noção de estar a envolver-se num negócio sem retorno financeiro, o escritor respondeu: “Pretendemos desafiar a sociedade angolana a mudar a relação que tem com os livros e com o preço dos livros. Não se trata apenas do retorno, mas, sim, de uma nova atitude para com os livros e a leitura”, esclareceu o escritor, acrescentando que está na hora de “pensarmos a sério” sobre as taxas de importação de livros no País.

Ndalu de Almeida, ou simplesmente Ondjaki, tem 42 anos e figura entre os escritores angolanos mais internacionais, com uma vasta obra premiada e traduzida em diversas línguas.

- Publicidade -
FonteNJ
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.