- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Covid-19 Última Hora: Rússia anuncia primeira vacina contra a Covid-19. Filha de Putin...

Última Hora: Rússia anuncia primeira vacina contra a Covid-19. Filha de Putin já tomou

A primeira vacina a covid-19 registada no mundo, anunciada hoje pelo Presidente russo, Vladimir Putin, vai entrar em circulação em 01 de Janeiro de 2021, segundo o Ministério da Saúde da Rússia.

A data para a distribuição da vacina russa contra o covid-19 foi indicada pela entidade oficial da Rússia que regista medicamentos e que pertence ao Ministério da Saúde, noticia a France-Presse, que cita as agências de notícias russas.

Nas últimas semanas, a Rússia “garantiu” a produção de milhares de doses de vacinas contra o novo coronavírus e “vários milhões” no princípio do próximo ano.

Na altura, a Organização Mundial da Saúde pediu respeito pelos protocolos e regulamentos em vigor sobre o desenvolvimento de uma vacina anti covid-19.

Há vários meses que cientistas e investigadores na Rússia têm estado envolvidos na descoberta de uma vacina, tal como outros países em todo o mundo.

Os investigadores do centro Gamaleia, na Rússia, trabalham em colaboração com o Ministério da Saúde russo.

Uma das filhas do Presidente já a tomou a vacina contra o novo coronavírus.

De acordo com o chefe de Estado, a vacina russa é “eficaz” e superou todas as provas necessárias assim como permite uma “imunidade estável” face ao covid-19.

A filha do presidente que tomou a vacina está bem, avançou Putin.

“Ela participou na experiência”, disse Putin, afirmando que a filha teve um pouco de febre “e foi tudo”.

As autoridades russas disseram que os profissionais de saúde, professores e outros grupos serão os primeiros a ser vacinados.

A Rússia é o primeiro país a registar uma vacina contra o novo coronavírus, no entanto, muitos cientistas no país e no estrangeiro questionaram a decisão de registar a vacina antes de os cientistas completarem a chamada Fase 3 do estudo.

Essa fase por norma demora vários meses e envolve milhares de pessoas e é a única forma de se provar que a vacina experimental é segura e funciona.

OMS DISCUTE COM A RÚSSIA NOVA VACINA CONTRA A COVID-19
A Organização Mundial da Saúde (OMS) e as autoridades de saúde russas estão a discutir o processo para uma possível pré-qualificação da OMS para sua vacina contra a Covid-19 recém-aprovada, disse um porta-voz da OMS esta terça-feira.

O Presidente Vladimir Putin disse que a Rússia se tornou o primeiro país do mundo a conceder aprovação regulamentar para uma vacina contra a Covid-19 depois de menos de dois meses de testes em humanos.

“Estamos em contacto próximo com as autoridades de saúde russas e as discussões estão em andamento em relação à possível pré-qualificação da vacina pela OMS, mas, novamente, a pré-qualificação de qualquer vacina inclui a revisão e avaliação rigorosa de todos os dados de segurança e eficácia exigidos”, disse o porta-voz da OMS.

VACINA RUSSA CONTRA A COVID-19 CHAMA-SE “SPUTNIK V” E FOI PEDIDA POR 20 PAÍSES
A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se “Sputnik V”, vai começar a ser fabricada em Setembro e já foi encomendada por 20 países.

De acordo com fontes oficiais russas, “20 países já pré-encomendaram um milhão de doses da vacina russa”.

“Mais de um milhão de doses” já foram pré-encomendadas por “20 países estrangeiros” disse Kirill Dmitriev, presidente do conselho de administração do Russian Direct Investment, o fundo soberano russo envolvido na investigação científica e no financiamento das pesquisas.

A vacina contra o SARS CoV-2 desenvolvida pelos cientistas russos chama-se “Sputnik V” (o “V” significa “vacina”) em referência ao satélite soviético, o primeiro aparelho espacial a ser lançado para a órbita do planeta Terra, disse hoje Vladimir Putin.

JORNALISTA JOSÉ MILHAZES CONSIDERA PREMATURO O ANÚNCIO DA VACINA CONTRA A COVID-19
A vacina russa contra o novo coronavírus só vai começar a ser distribuída a partir do dia 1 de Janeiro de 2021.

O jornalista José Milhazes considera que o anúncio é prematuro e fala em propaganda russa.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.