- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Artes Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas na Zambézia reclamam que recursos do projecto “Arte no Quintal”, idealizado pelo Governo para apoiá-los durante a pandemia, não chega à província: “Quando haverá o fundo? Podemos pensar que isso não é sério”.

A luta por meios de sobrevivência é muito dura para os artistas da província da Zambézia, em Moçambique. Alguns já pegam na enxada para cultivar, e outros abraçaram o comércio informal.

“Eu, como actriz, sinto-me triste a viver dessa forma. Nós estamos a chorar do fundo do coração que o Governo faça alguma coisa para nós artistas. O pouco que eles puderem nos dar, nós vamos agradecer”, diz a actriz Rosalina Domingos.

Com a ajuda da UNICEF, 250 artistas do grupo de teatro mais famoso da Zambézia, “Os Retratistas”, tiveram sorte e conseguiram apoio financeiro – cujo montante não foi revelado – para apresentar peças nas rádios sobre a prevenção à Covid-19.

Victor dos Santos Mulupata é integrante do grupo e também presidente da Associação Provincial de Teatro na Zambézia. Ele diz que a ideia é espalhar o teatro radiofónico por todas as rádios comunitárias da província em línguas locais e em português.

“Nós temos um plano concreto num momento que não podemos ir para as comunidades realizar as actividades [de teatro]. Pensamos nós em realizar as gravações de teatros radiofónicos. Se a ideia é fazer humor, também temos Projectos para alegrar os corações”, diz.

“Arte no Quintal”

Em Abril deste ano, quando o Presidente Filipe Nyusi decretou pela primeira vez o estado de emergência, o Ministério da Cultura e Turismo concebeu o projecto “Arte no Quintal”, que visava financiar grupos de artistas de todas as províncias. Até hoje, porém, nenhum artista da Zambézia beneficiou deste fundo – uma situação que esta a causar revolta.

Mulupata acha que a iniciativa do Governo viria mesmo a ajudar os artistas, mas isto não está a acontecer com a província da Zambézia.

“Para nós é muito triste e preocupante, porque já se passa três meses e não se fez nenhuma coisa para nenhum artista na província da Zambézia. Quando haverá este fundo? Nós podemos pensar até que este projecto não é sério porque não estamos a ver seriedade por parte do Governo. Nós não podemos viver de política simplesmente”, reclama.

O director Provincial de Cultura e Turismo da Zambézia, Aly Aboobacar, reconhece que até então não há recursos para os artistas da província. No entanto, ele aponta o dedo aos próprios artistas que, segundo ele, não se inscreveram a tempo para receberem o auxílio do projecto.

“Este é um assunto que ainda estamos a tratar ao nível central para ver de que forma é que podem harmonizar tudo isso. Ate agora que estamos a falar, não temos ainda o subsídio real que podemos dar aos artistas. Mas os artistas não tinham se inscrito. Então, não era possível o Ministério canalizar o calendário para a Zambézia.”

- Publicidade -
FonteDW
- Publicidade -

Tadej Pogacar entrou na história da Volta a França em bicicleta

A Volta a França em bicicleta acabou no passado domingo 20 de Setembro com o triunfo de uma Nação, a Eslovénia, que conseguiu pôr...
- Publicidade -

Suíça: Educadora portuguesa acusada de maus tratos a crianças em creche

Uma portuguesa de 41 anos foi acusada de maus tratos na creche onde trabalhava na região de Lugano, na Suíça Italiana, anunciou o Ministério...

Trump diz na Assembleia Geral que a ONU deve ‘responsabilizar a China’ pela COVID-19

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse à Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (22) que a China deve ser responsabilizada pelo mundo por...

Morreram 90 das 270 baleias encalhadas na Tasmânia

Morreram pelo menos 90 das 270 baleias que ficaram encalhadas numa área remota da Tasmânia, no sul da Austrália, e os especialistas receiam que...

Notícias relacionadas

Tadej Pogacar entrou na história da Volta a França em bicicleta

A Volta a França em bicicleta acabou no passado domingo 20 de Setembro com o triunfo de uma Nação, a Eslovénia, que conseguiu pôr...

Suíça: Educadora portuguesa acusada de maus tratos a crianças em creche

Uma portuguesa de 41 anos foi acusada de maus tratos na creche onde trabalhava na região de Lugano, na Suíça Italiana, anunciou o Ministério...

Trump diz na Assembleia Geral que a ONU deve ‘responsabilizar a China’ pela COVID-19

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse à Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (22) que a China deve ser responsabilizada pelo mundo por...

Morreram 90 das 270 baleias encalhadas na Tasmânia

Morreram pelo menos 90 das 270 baleias que ficaram encalhadas numa área remota da Tasmânia, no sul da Austrália, e os especialistas receiam que...

África do Sul: Portuguesa morre no hospital após ser agredida em assalto na sua residência

Uma portuguesa de 63 anos foi violentamente agredida num assalto à mão armada à sua residência no norte do KwaZulu-Natal, África do Sul, acabando...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.