- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Organização Luiana vai desenvolver projectos turísticos na região angolana do Okavango

Organização Luiana vai desenvolver projectos turísticos na região angolana do Okavango

A Organização Luiana, composta maioritariamente por sócios angolanos, pretende obter uma concessão para explorar e desenvolver projectos turísticos na região angolana do Okavango, que representa o maior potencial turístico de Angola, em função da sua riqueza natural, cultural e histórica.

De acordo com uma nota enviada ao Portal de Angola, a referida organização pretende abraçar a estratégia do Governo de diversificação da economia, contribuindo para o aproveitamento do potencial turístico da região angolana do Okavango. Para o efeito, foi apresentada esta intenção junto da Agência Nacional para a Gestão da Região do Okavango (ANAGERO), o órgão responsável pela promoção, atracção e facilitação do investimento privado na região.

Em 2000, a organização detinha o direito de explorar a coutada do Luiana, tendo, na época, desenvolvido algumas actividades de desminagem, reabilitação das infra-estruturas e contratação de fiscais. Entretanto, em 2011, com a transformação em Parque Nacional de Luengue Luiana, o grupo, de acordo com a lei, perdeu esse direito.

Ainda assim, avança o documento, a organização integrada por sócios que no passado se dedicaram a defesa da pátria, pretendem agora concorrer para voltar a desenvolver os seus projectos turísticos naquela região, que tão bem conhecem.

Para a ANAGERO, constitui um bom indicador o interesse que a região do Okavango desperta a quem lá quer investir. A zona precisa sim de investimentos, essencialmente de Infraestruturas.

- Publicidade -
- Publicidade -

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...
- Publicidade -

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Notícias relacionadas

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.