- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Portugal Cerca de 3% da população portuguesa é imune à Covid-19

Cerca de 3% da população portuguesa é imune à Covid-19

O Governo e peritos já foram informados sobre as conclusões desta primeira fase do inquérito. Para já, Portugal tem 3% da sua população, temporariamente, protegida contra a Covid-19.

Em Portugal há 300 mil pessoas que já foram infectadas pelo novo coronavírus e já se encontra imune à Covid-19. O número foi apurado pelos peritos do Instituto Ricardo Jorge (INSA) no âmbito do primeiro inquérito à imunidade da população para a Covid-19, escreve esta quinta-feira o jornal “Expresso“.

Os resultados apurados significam que Portugal terá 3% da sua população protegida ou imune contra a Covid-19 e estarão alinhados com a tendência verificada noutros países europeus.

De acordo com o “Expresso”, o Governo e peritos já foram informados sobre as conclusões desta primeira fase do inquérito e os dados mais detalhados deverão agora ser considerados para preparar a resposta para uma eventual segunda vaga nos próximos meses frios.

O Inquérito Serológico Nacional à Covid-19 visa estimar a taxa de incidência da infecção pelo novo coronavírus na população residente em Portugal e arrancou a 25 de maio em todo o país. Segundo foi avançado na altura, para a sua concretização, foram seleccionadas 1.720 pessoas com 10 ou mais anos e 352 crianças até aos nove anos que tenham recorrido a um dos cerca de 100 laboratórios ou hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) parceiros para a realização de análises laboratoriais de rotina.

O inquérito foi desenvolvido pelos departamentos de epidemiologia e de doenças infecciosas do INSA com o objectivo de avaliar a presença de anticorpos contra o SARS-CoV-2 na população residente e monitorizar a evolução ao longo do tempo. Segundo o INSA, o “inquérito, de base populacional, prevê a realização de cinco estudos epidemiológicos transversais” para “também estimar a fração de infecções subclínicas e assintomáticas e monitorizar a evolução distribuição de anticorpos ao longo do tempo”.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.