- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa Presidente do Kosovo nega ter cometido crimes de guerra

Presidente do Kosovo nega ter cometido crimes de guerra

O presidente do Kosovo negou ter cometido crimes de guerra.

As declarações foram feitas antes da partida para o Tribunal Internacional de Justiça em Haia onde enfrenta acusações criminosas.

Hashim Thaci afirma que irá provar junto dos magistrados que não violou quaisquer leis internacionais durante o conflito armado entre separatistas de origem albanesa e a Sérvia ocorrido entre 1998 e 1999.

O presidente, assim como membros do Exército de Libertação do Kosovo, que lutava em prol da independência do território, enfrentam acusações de crimes de guerra e crimes contra a Humanidade.

Hashim Thaci, na altura comandante do grupo armado, enfrenta acusações de ser responsável pelo assassinato de quase uma centena de opositores políticos sérvios, Roma e albaneses do Kosovo, para além de desaparecimentos, perseguições e tortura.

O conflito provocou mais de 10 mil mortos, na sua maioria vítimas de origem albanesa.

O conflito terminou após uma campanha aérea da NATO que durou 78 dias e que levou as forças sérvias a abandonarem o Kosovo.

A província acabaria por declarar independência da Sérvia em 2008, uma decisão que a Sérvia não reconhece.

- Publicidade -
- Publicidade -

MPLA nega envolvimento na inviabilização do PRA-JA Servir Angola junto do Tribunal Constitucional

O secretário do Bureau Político do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, Mário Pinto de Andrade, desvalorizou as declarações do coordenador da comissão...
- Publicidade -

Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas na Zambézia reclamam que recursos do projecto "Arte no Quintal”, idealizado pelo Governo para apoiá-los durante a pandemia, não chega à província: "Quando...

Covid-19: Campanha “Luanda Solidária” ajuda professores do ensino privado

Campanha "Luanda Solidária" pretende angariar fundos para ajudar professores do ensino privado que passam dificuldades devido à Covid-19. Mas o Estado angolano não deve...

Violência xenófoba contra moçambicanos faz um morto em Joanesburgo

Um imigrante moçambicano morreu e pelo menos 18 pessoas também de nacionalidade moçambicana ficaram desalojadas por alegada violência xenófoba no leste de Joanesburgo, África...

Notícias relacionadas

MPLA nega envolvimento na inviabilização do PRA-JA Servir Angola junto do Tribunal Constitucional

O secretário do Bureau Político do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, Mário Pinto de Andrade, desvalorizou as declarações do coordenador da comissão...

Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas na Zambézia reclamam que recursos do projecto "Arte no Quintal”, idealizado pelo Governo para apoiá-los durante a pandemia, não chega à província: "Quando...

Covid-19: Campanha “Luanda Solidária” ajuda professores do ensino privado

Campanha "Luanda Solidária" pretende angariar fundos para ajudar professores do ensino privado que passam dificuldades devido à Covid-19. Mas o Estado angolano não deve...

Violência xenófoba contra moçambicanos faz um morto em Joanesburgo

Um imigrante moçambicano morreu e pelo menos 18 pessoas também de nacionalidade moçambicana ficaram desalojadas por alegada violência xenófoba no leste de Joanesburgo, África...

UNITA sugere eliminação das assimetrias regionais

A UNITA sugeriu, nesta segunda-feira, em Luanda, a eliminação das assimetrias para o desenvolvimento harmonioso e equilibrado das comunidades. Numa declaração alusiva ao aniversário de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.