- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Brasil Bolsonaro diz que pulmões estão 'limpos' após testar para COVID-19

Bolsonaro diz que pulmões estão ‘limpos’ após testar para COVID-19

O presidente Jair Bolsonaro declarou nesta segunda-feira (6) que passou por outro teste para o novo coronavírus e seus pulmões estavam “limpos”, depois que a mídia local informou que ele apresentava sintomas associados à COVID-19.

Bolsonaro repetidamente minimizou o impacto do vírus, mesmo com o fato de o Brasil sofrer um dos piores surtos do mundo, com mais de 1,6 milhão de casos confirmados e 65 mil mortes relacionadas, de acordo com dados oficiais desta segunda-feira (6).

A CNN Brasil e o jornal O Estado de S. Paulo relataram que ele apresentava sintomas da doença, como febre.

A apoiantes que o esperavam do lado de fora do palácio presidencial, Bolsonaro afirmou que havia acabado de visitar o hospital e tinha sido testado.

“Não posso me aproximar muito”, disse ele em comentários gravados pelo Foco do Brasil, um canal pró-governo do YouTube. “Eu vim do hospital. Fiz uma varredura do pulmão. O pulmão está limpo”.
O gabinete do presidente informou em comunicado que o presidente está em sua casa e “em boa saúde”.

O presidente muitas vezes desafiou as directrizes locais para usar uma máscara em público, mesmo depois que um juiz ordenou que ele o fizesse no final de Junho.

No final de semana, Bolsonaro participou de vários eventos e esteve em contacto próximo com o embaixador dos EUA no Brasil durante as comemorações da Independência dos EUA de 4 de Julho.

Bolsonaro testou negativo para o novo coronavírus depois que vários assessores foram diagnosticados após uma visita à propriedade de Mar-a-Lago, na Flórida, do presidente dos EUA, Donald Trump, em Março.

A CNN Brasil informou que Bolsonaro começou a tomar os medicamentos hidroxicloroquina e azitromicina, que ele considera um tratamento para COVID-19, apesar da sua eficácia já ter sido descartada por pesquisadores mundo afora.

Os eventos oficiais de Bolsonaro nesta terça-feira (7) foram cancelados, segundo a CNN Brasil.

- Publicidade -
FonteSputnik
- Publicidade -

FACTUALIDADES: A semana em revista

Foi a enterrar no passado dia 30 de Julho, uma das figuras emblemáticas da política angolana. O general Kundi Paihama foi ao longo da...
- Publicidade -

MPLA nega envolvimento na inviabilização do PRA-JA Servir Angola junto do Tribunal Constitucional

O secretário do Bureau Político do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, Mário Pinto de Andrade, desvalorizou as declarações do coordenador da comissão...

Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas na Zambézia reclamam que recursos do projecto "Arte no Quintal”, idealizado pelo Governo para apoiá-los durante a pandemia, não chega à província: "Quando...

Covid-19: Campanha “Luanda Solidária” ajuda professores do ensino privado

Campanha "Luanda Solidária" pretende angariar fundos para ajudar professores do ensino privado que passam dificuldades devido à Covid-19. Mas o Estado angolano não deve...

Notícias relacionadas

FACTUALIDADES: A semana em revista

Foi a enterrar no passado dia 30 de Julho, uma das figuras emblemáticas da política angolana. O general Kundi Paihama foi ao longo da...

MPLA nega envolvimento na inviabilização do PRA-JA Servir Angola junto do Tribunal Constitucional

O secretário do Bureau Político do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, Mário Pinto de Andrade, desvalorizou as declarações do coordenador da comissão...

Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas na Zambézia reclamam que recursos do projecto "Arte no Quintal”, idealizado pelo Governo para apoiá-los durante a pandemia, não chega à província: "Quando...

Covid-19: Campanha “Luanda Solidária” ajuda professores do ensino privado

Campanha "Luanda Solidária" pretende angariar fundos para ajudar professores do ensino privado que passam dificuldades devido à Covid-19. Mas o Estado angolano não deve...

Violência xenófoba contra moçambicanos faz um morto em Joanesburgo

Um imigrante moçambicano morreu e pelo menos 18 pessoas também de nacionalidade moçambicana ficaram desalojadas por alegada violência xenófoba no leste de Joanesburgo, África...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.