- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Vida Saúde Covid-19 já causou meio milhão de mortes pelo mundo

Covid-19 já causou meio milhão de mortes pelo mundo

O novo coronavírus já provocou mais de 500 mil mortos e infectou quase 10,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Em apenas cinco meses, a pandemia já matou mais que a malária mata anualmente.

A pandemia de Covid-19 já ultrapassou o patamar do meio milhão de óbitos. O número de mortos por coronavírus em todo o mundo encontra-se em 501.940, segundo a contagem feita pela Universidade Johns Hopkins e partilhada no seu site.

Além disso, o número de contágios chegou aos 10.146.971, segundo os dados divulgados pouco antes das 8h00 GMT desta segunda-feira (29.06). No total, foram considerados curadas pelo menos 4.998.900 pessoas.

Os Estados Unidos registaram até agora 125.803 mortos por Covid-19 – um quarto das mortes mundiais – seguido do Brasil, com 57.622, e o Reino Unido, com 46.634.

Quanto ao número de contágios, a Johns Hopkins confirma que os EUA ocupam o primeiro lugar, com 2.548.996 – à frente do Brasil, com 1.344.143 e a Rússia, com 633.563.

O continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes, depois da Europa ter sucedido à China como centro da pandemia.

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é a que lamenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 84 mortes por cada 100 mil habitantes, seguida pelo Reino Unido (64 mortes por cada 100 mil habitantes), Espanha (61), Itália (57) e Suécia (52).

Covid-19 matou mais que a malária

Em apenas cinco meses, o número de mortes da Covid-19 ultrapassou o número de pessoas que morrem anualmente de malária, uma das doenças infecciosas mais mortíferas.

A taxa média de mortalidade é de 78 mil por mês, em comparação com 64 mil mortes relacionadas com a SIDA e 36 mil mortes por malária, de acordo com os números de 2018 da Organização Mundial de Saúde.

Relativamente ao novo coronavírus, entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné Equatorial lidera em número de infecções e de mortos (2.001 casos e 32 mortos), de acordo com os dados mais recentes das autoridades locais e do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Segue-se a Guiné-Bissau (1.614 casos e 21 mortos), Cabo Verde (1.155 casos e 12 mortos), Moçambique (859 casos e cinco mortos), São Tomé e Príncipe (713 casos e 13 mortos) e Angola (267 infectados e 11 mortos).

Jovem morre em Angola

Em Angola, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, anunciou domingo (28.06) oito novos casos de Covid-19, um dos quais resultou em morte.

O óbito é relativo a uma jovem com 24 anos com quadro neurológico de miastenia grave e que teve um quadro respiratório provavelmente agravado pela Covid-19. O caso foi detectado no rastreio a doenças respiratórias agudas e graves que está a ser feito nos centros-sentinela, explicou Mufinda.

Mais de 1.000 pessoas encontram-se em quarentena institucional em Angola. Também domingo (28.06), Moçambique anunciou 20 novos casos de infecção pelo novo coronavírus.

O director do Instituto Nacional de Saúde, Ilesh Jani, explicou que do total acumulado de casos no país, dois terços são homens, a maioria está “nas faixas etárias mais activas” dos 20 aos 39 e 55% são assintomáticos. Havendo depois 38% com sintomas leves.

Cabo Verde com 64 novos casos

Ainda no domingo (28.06), Cabo Verde registou mais 64 casos de coronavírus, o maior número registado até agora no país, que acontece pelo segundo dia consecutivo.

Dois dos casos foram registados no Maio – que passa a ser a sétima das nove ilhas habitadas a diagnosticar a doença, faltando apenas Fogo e Brava, segundo o Ministério da Saúde.

Os outros casos positivos foram contabilizados nas ilhas do Sal (40) e Santiago (22), distribuídos pelos concelhos da Praia (19), Santa Cruz (2) e São Salvador do Mundo (1).

Coronavírus em África

No continente africano, o número de mortos devido à Covid-19 subiu para 9.657, mais 173 nas últimas 24 horas, em mais de 382 mil casos, segundo os dados mais recentes do África CDC.

O número de recuperados é hoje de 182.569.

A África Austral regista o maior número de casos (143.590) e contabiliza 2.524 mortos, a grande maioria concentrada na África do Sul (2.456 óbitos e 138.134 casos).

O Norte de África lidera no número de mortes, 4.098 em 96.351 infecções.

A África Ocidental conta 1.270 mortos em 73.876 infectados, a África Oriental regista 1.049 vítimas mortais em 35.783 casos, enquanto na África Central há 716 mortos em 33.052 infecções.

O Egipto, o país africano com mais vítimas mortais, contabiliza esta segunda-feira (29.06) 2.789 mortos e 65.188 casos de infecção, seguindo-se a África do Sul e depois a Argélia, com 897 vítimas mortais e 13.273 infectados.

Entre os cinco países mais afectados, está também a Nigéria, com 565 mortos e 24.567 infectados, e o Sudão, com 572 mortes, apesar de ter um número de infecções mais reduzido (9.257).

- Publicidade -
FonteDW
- Publicidade -

Líbia: Cessar-fogo conseguido após 14 meses de tentativas para depor Governo de Trípoli

Há pouco mais de 14 meses, o Exército Nacional Líbio (ENL), comandando pelo general Khalifa Haftar, lançou uma gigantesca ofensiva contra o Governo de...
- Publicidade -

Bancada Central: A ética que não mora no desporto

A campanha para as eleições nas principais federações desportivas nacionais segue o seu curso normal, com os candidatos e respectivos coadjutores a desdobrarem-se em...

David Mendes condena atitude da UNITA por participar da manifestação

O deputado David Mendes, que tem ligações com a UNITA, explicou que faz o uso da sua liberdade de expressão para dizer que o...

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Notícias relacionadas

Líbia: Cessar-fogo conseguido após 14 meses de tentativas para depor Governo de Trípoli

Há pouco mais de 14 meses, o Exército Nacional Líbio (ENL), comandando pelo general Khalifa Haftar, lançou uma gigantesca ofensiva contra o Governo de...

Bancada Central: A ética que não mora no desporto

A campanha para as eleições nas principais federações desportivas nacionais segue o seu curso normal, com os candidatos e respectivos coadjutores a desdobrarem-se em...

David Mendes condena atitude da UNITA por participar da manifestação

O deputado David Mendes, que tem ligações com a UNITA, explicou que faz o uso da sua liberdade de expressão para dizer que o...

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.