- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ciências e Tecnologia Tv Cabo sem soluções para combater os hackers que invadem a sua...

Tv Cabo sem soluções para combater os hackers que invadem a sua rede de clientes

Hackers são a nova praga de bandoleiros e marginais que actuam em Angola, com smarthphones, a partir de um aplicativo extraído da Internet para desbloquear os códigos das contas de televisão, voz e outros, num atentado à privacidade, que está a preocupar a sociedade angolana. A Unitel está a ser usada por hackers de vários países africanos, que subtraem saldo, ao primeiro toque de resposta dos destinatários. Da Tv Cabo em Luanda temos a registar o fenómeno da violação das senhas de acesso à Internet, que bloqueiam o serviço do utilizador, a favor da malandragem. Só visto!

Fomos contactados há dias pelo serviço de apoio ao cliente da TV Cabo, em função de uma reclamação sobre a nefasta actividade dos hackers, que estão a invadir as contas dos clientes, reduzindo drasticamente a qualidade do serviço daquela operadora, ao violarem os códigos de subscrição dos assinantes, para roubarem o sinal de Internet, prejudicando assim quem paga, sabe-se lá com que sacrifícios.

No Mártires de Kifangondo segundo soubemos pelos técnicos da operadora luso-angolana, operam grupos de jovens marginais que além desta prática, estão a realizar outros crimes, como vendas fictícias on line e atracção de vigarices, que põem em causa a segurança e confiança no serviço de Internet, comercializado por várias operadoras nacionais.

A TV Cabo, sendo uma delas, até aumentou este mês um dos pacotes Viv para 25.500,00 kwanzas (antes vendido a Kz. 22.500,00, sensivelmente), que permite ao utente um apelativo serviço tridimensional (Telefone, TV Cabo e Internet). Não está a conseguir responder aos seus clientes, a quem já retirou o valor do aumento da subscrição deste mês, propondo a visita de um técnico, para uma assistência, no valor de Kz. 9.400,00, que em termos práticos significa o aplauso a esta prática, porque factura mais qualquer coisinha.

Nunca se viu tamanha indelicadeza, de tantas que o angolano comum vivencia, no seu dia a dia, tendo muitas vezes que pagar para trabalhar, tal como acontece com o Imposto do Rendimento do Trabalho, que recentemente aumentou o desconto, a quem presta serviços ao Estado. Angola é assim para os seus filhos, o que fazer?

No caso da TV Cabo, a indiferença, depois da barriga cheia é um brinde ao cliente que paga e é mal servido!

Será por estarem arrolados no conjunto de empresas a privatizar pelo Estado angolano, ou apenas uma birra passageira?

Não sabemos. O que temos em mente é esta frustração latente que nos apoquenta, quando pagamos e somos mal servidos. E nem a polícia consegue impor a ordem a este estado de coisas comuns em Angola, que é transformarmos, uma anormalidade em assunto comum, quando as regras de boa educação, ética profissional e social e os bons costumes deixaram de fazer parte da nossa conduta, sobretudo agora que a sociedade angolana se transforma, no sentido da dignificação e recurso ao civismo e respeito à coisa pública e ao cidadão.

Apelamos pois à TV Cabo que cumpra as suas obrigações com primor e olhe sempre o futuro na máxima de que o cliente quando reclama os seus direitos tem sempre razão. À nossa polícia requeremos nestas linhas mais garra no crime cibernético. Ele existe e já está a causar enormes dissabores entre nós. Cuidado!

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais de 70 mil cidadãos ‘abandonaram’ livretes e cartas na Viação e Trânsito

Na província de Luanda, mais de 70 mil cidadãos «abandonaram» livretes e cartas de condução nas repartições da Direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária...
- Publicidade -

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Notícias relacionadas

Mais de 70 mil cidadãos ‘abandonaram’ livretes e cartas na Viação e Trânsito

Na província de Luanda, mais de 70 mil cidadãos «abandonaram» livretes e cartas de condução nas repartições da Direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária...

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.