- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo EUA EUA enviarão parte de tropas retiradas da Alemanha para Polônia, diz Trump

EUA enviarão parte de tropas retiradas da Alemanha para Polônia, diz Trump

O presidente norte-americano reiterou suas relações com um dos seus principais aliados na OTAN depois que ameaçou retirar parte das tropas dos EUA da Alemanha devido a insatisfações com a política de Berlim.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que a Polónia está disposta a pagar pela presença de tropas adicionais dos EUA em seu país, e que soldados destacados na Alemanha podem ser transferidos para lá.

“Eles [a Polónia] nos perguntaram se poderíamos enviar mais tropas, eles vão pagar por essas tropas extra, e provavelmente vamos transferi-las da Alemanha para a Polónia”, disse o presidente na Casa Branca, durante uma entrevista colectiva com seu homólogo polonês, Andrezj Duda.

Por sua vez, o presidente polonês afirmou que seu país está preparado para receber mais militares dos Estados Unidos, acrescentando que pediu a Trump que não retirasse seus soldados da Europa por questões de segurança.

Tratado de armas nucleares com Rússia
Trump, por sua vez, declarou que espera se dar bem com a Rússia, apesar da posição de Moscovo sobre o destacamento de tropas norte-americanas na Europa.

“Nós também estamos trabalhando agora mesmo com a Rússia em um tratado de armas, que é uma coisa grande, especialmente armas nucleares. Acho que posso dizer que […] estamos indo muito bem nisso”, disse Trump.

Na manhã de quarta-feira (24), o representante especial dos EUA para Controle de Armas, Marshall Billingslea, afirmou que as conversas construtivas com seu homólogo russo em Viena esta semana melhoraram a compreensão das questões de controle de armas entre os dois países e identificaram áreas onde a cooperação é necessária.

A próxima rodada de negociações sobre estabilidade estratégica EUA-Rússia poderá ocorrer no final de Julho ou início de Agosto em Viena, e a China será também convidada, acrescentou o representante.

Os grupos de trabalho técnicos norte-americanos e russos sobre controle de armas se reunirão nos próximos dias em Viena, disse Billingslea.

Reacção de Moscovo
A Rússia, por sua vez, está acompanhando de perto os anúncios nos EUA sobre o reposicionamento de parte do contingente norte-americano da Alemanha para a Polónia, e tomará “todas as medidas necessárias para assegurar os interesses legítimos da defesa e segurança da Rússia”, afirmou Aleksandr Grushko, vice-ministro das Relações Exteriores russo.

“É claro que vamos analisar isso, não só do ponto de vista das consequências militares para a segurança regional, levando em conta os interesses legítimos da Rússia e de nossos aliados, principalmente da Bielorrússia”, disse.

“Também [levaremos o anúncio em conta] do ponto de vista do cumprimento das cláusulas do Ato Fundador OTAN-Rússia [de 1997], que contém as obrigações da aliança de se abster de destacar adicionalmente forças de combate significativas”.

Grushko também referiu as acções anteriores de Washington, que tem abandonado acordos internacionais unilateralmente, incluindo o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário e o Tratado de Céus Abertos, mas também, antes disso, o Tratado sobre Forças Armadas Convencionais na Europa.

Anteriormente, Trump ameaçou retirar tropas da Alemanha, justificando sua decisão com o incumprimento por Berlim da norma de destinar 2% do PIB para o orçamento da OTAN, e de estar recebendo gás da Rússia, ao mesmo tempo que se quer “proteger” de Moscovo.

- Publicidade -
FonteSputnik
- Publicidade -

Angola anuncia mais 247 casos e teme “colapso” do sistema de saúde

A ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou hoje mais 247 casos de covid-19 no país, alertando para o aumento exponencial dos últimos 15...
- Publicidade -

Angola no “limiar do estado de emergência”, avisa ministro Adão de Almeida

O ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República de Angola avisou que o país está "no limiar do estado...

Confrontos em Nápoles contra novo confinamento

Pela primeira vez desde o início da pandemia em Itália há oito meses, centenas de pessoas saíram à rua contra a perspectiva de medidas...

Atletas da selecção feminina acusam positivo à Covid -19

Oito atletas da Selecção Nacional sénior feminina de futebol, que prepara a participação no torneio da COSAFA, de 03 a 14 de Novembro, em...

Notícias relacionadas

Angola anuncia mais 247 casos e teme “colapso” do sistema de saúde

A ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou hoje mais 247 casos de covid-19 no país, alertando para o aumento exponencial dos últimos 15...

Angola no “limiar do estado de emergência”, avisa ministro Adão de Almeida

O ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República de Angola avisou que o país está "no limiar do estado...

Confrontos em Nápoles contra novo confinamento

Pela primeira vez desde o início da pandemia em Itália há oito meses, centenas de pessoas saíram à rua contra a perspectiva de medidas...

Atletas da selecção feminina acusam positivo à Covid -19

Oito atletas da Selecção Nacional sénior feminina de futebol, que prepara a participação no torneio da COSAFA, de 03 a 14 de Novembro, em...

Racismo e política externa dominam último debate nos EUA

Com mudança de regra, Donald Trump e Joe Biden fazem debate menos caótico, mas mantêm os ataques pessoais e as trocas de acusações. O segundo...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.