- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo EUA Confrontado com difíceis temas eleitorais, Trump vê apoio a cair

Confrontado com difíceis temas eleitorais, Trump vê apoio a cair

A cinco meses das eleições americanas as sondagens indicam uma grande queda no apoio a Donald Trump.

Aquilo que deveria ter sido o relançamento da sua campanha num estádio cheio de apoiantes acabou com muitos lugares vazios debatendo-se ainda o porquê dessa ausência da sua base de apoio.

Talvez devido a receios do coronavírus, talvez devido a receios de distúrbios com manifestantes contra Trump, talvez devido a uma campanha premeditada de marcação de lugares no estádio para depois não comparecerem, muitos lugares apresentavam-se vazios.

Para além disso a campanha de Trump foi também abalada pelas revelações num livro a ser publicado esta semana por John Bolton antigo conselheiro de segurança nacional que disse que a sua experiência é que Trump não tem capacidade para ser presidente.

“Uma das coisas que au aprendi em estar perto de Donald Trump é que ele não em qualquer filosofia”, disse Bolton para quem o presidente “não funciona nessa base ou na base de uma estratégia ou politica abrangente”.

“Tudo é apenas Donald Trump e isso para miem é uma lição para a América como um todo mas particularmente para os Republicanos conservadores porque se Trump foi reeleito, o que é inteiramente possível, não haverá mais limites com base naquilo que o Partido Republicano possa pensar”, acrescentou o antigo conselheiro de segurança nacional.

Bolton disse recear pela segurança dos Estados Unidos porque as decisões políticas de Trump são “tão incoerentes, tão desconcentradas, sem estrutura alguma, tão amarradas à sua sorte politica pessoal que estão a ser feitos erros que terão consequências graves para a segurança nacional dos Estados Unidos”. Palavras de John Bolton.

Portanto a política externa é uma possibilidade que poderá ou não afectar a campanha de Trump que neste momento nas sondagens está bastante atrás de Joe Biden na generalidade e cada vez mais atrás em estados considerados vitais como Florida, Pensilvânia.

A campanha decorre agora no entanto e para já com três grandes problemas para Trump. A pandemia do coronavírus, as consequências económicas dessa pandemia e o eclodir das tensões raciais.

Rahm Emanuel foi chefe de gabinete de Barack Obama e disse que Trump perdeu em cada uma dessas crise a oportunidade de liderar e reagir “apropriadamente”.

“O eleitorado viu agora como funciona o presidente, e a parte importante do eleitorado que ‘é o eleitorado independente chegou à mesma conclusão que os democratas sempre tiveram desde há três anos e meio: O presidente não tem capacidade para este trabalho, não tem capacidade para unir o país para fazer face a qualquer deste três desafios numa frente unida com o pais a apoia-lo”, disse Emanuel.

“É por isso que por agora todos dizem que não tem capacidade para o trabalho e vão manda-lo embora pois chegou o tempo de mudança”, acrescentou o antigo chefe de gabinete do presidente Barack Obama a falar à cadeia de televisão ABC.

Mas Chris Christie o antigo governador Republicano de Nova Jersey disse à mesma cadeia de televisão que embora Donald Trump seja neste momento aquele que aparece com mesmo possibilidade de vencer ainda é muito cedo para se chegar a conclusões e acrescentou que o comício de sábado à noite embora tenha tido menos gente que o que se esperava foi um principio.

Qualquer presidente em tempo eleitoral e com três crises entre mãos (coronavírus, economia e tensões raciais) enfrentaria dificuldades , mas acrescentou que a chave da corrida é o lançar da campanha através do país Levar Joe Biden a sair de sua casa em Delaware e leva-lo a começar a fazer campanha”.

“Quando isso acontecer isto torna se numa escolha binária e quando isso acontecer vai se ver a corrida tornar-se mais renhida” disse Chrisitie.

“ Isto vai ser uma corrida renhidas mas não há dúvidas que neste momento quando faltam quatro meses e meio o presidente é quem está a perder, acrescentou.

Nos próximos meses essa campanha vai sem dúvida intensificar-se .

Há ‘a especulação que Donald Trump vai remodelar os dirigentes da sua campanha eleitoral que para já como visto no comício não está a produzir resultados que sejam do seu agrado. Temos que aguardar para ver.

- Publicidade -
FonteVoA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.