- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo África Crise líbia marca agenda de Presidente tunisino em Paris

Crise líbia marca agenda de Presidente tunisino em Paris

O Presidente da Tunísia está em França para uma visita de vinte e quatro horas. Kaïs Saïed tem encontro com Emmanuel Macron, os dois chefes de Estado vão analisar as relações bilaterais e a situação política na Líbia.

Kais Saied é o primeiro dirigente político a ser recebido no Eliseu após o fim de confinamento.

De acordo com o comunicado emitido pelo gabinete do Presidente tunisino, a visita servirá para reforçar as relações bilaterais entre os dois países e abordar questões económicas e de segurança na Tunísia.

A crise líbia é outro assunto a marcar a agenda dos dois chefes de Estado. A Tunísia partilha uma fronteira de 460 km com a Líbia e a insegurança que se vive actualmente no país vizinho, pesa na estabilidade política e económica da Tunísia.

Esta deslocação acontece num momento em que Egipto lançou o espectro de uma intervenção militar na Líbia. Abdel Fatah al-Sissi alertou que uma tentativa de ataque de forças na Líbia apoiadas pela Turquia à cidade de Sirte passaria uma “linha vermelha” e desencadearia uma intervenção militar egípcia directa no conflito.

O poder na Líbia é disputado pelo governo de acordo nacional, sediado em Trípoli e reconhecido pela ONU, que conta com ajuda da Turquia, e pelo homem forte do leste líbio, o marechal Khalifa Haftar, apoiado pela Rússia, Egipto e Emirados Árabes Unidos.

Khalifa Haftar lançou em Abril de 2019 uma ofensiva para ocupar Trípoli que já causou centenas de mortos e cerca de 200.000 deslocados.

Depois de terem recuperado no início de Junho o controlo do conjunto do noroeste do país, com ajuda da Turquia, as forças do governo de acordo nacional estão a ser impedidas de avançar em direcção a Sirte.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.