- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa França: Polícia volta às ruas de Paris

França: Polícia volta às ruas de Paris

Centenas de polícias voltaram, ontem, às ruas da capital francesa para protestarem contra as medidas anunciadas pelo ministro do Interior na semana passada. A mobilização aconteceu depois do Presidente francês reiterar o seu apoio às forças de segurança.

As palavras de apoio e de reconhecimento de Emmanuel Macron não demoveram os polícias de voltarem às ruas de Paris, este domingo, para protestarem contra os últimos anúncios do governo francês.

«Nós não ficamos tranquilizados com o discurso desta noite, antes pelo contrário. Nós queremos medidas concretas e sobretudo queremos que o ministro do Interior volte atrás nos anúncios que fez na semana passada», explicou à AFP um dos polícias que participou na mobilização.

Na semana passada, o ministro francês do Interior anunciou que será sistematicamente equacionada a suspensão de um agente suspeito ou acusado de actos racistas. Christophe Castaner disse ainda que o chamado “método de estrangulamento” que consiste em apanhar os suspeitos pelo pescoço, será abandonado e que esta técnica deixa de ser ensinada nas escolas da polícia.

As declarações de Castaner, que acontecem num contexto de mobilização global contra a violência da polícia, foram mal recebidas pelos agentes de segurança que se dizem abandonados pelo governo. Em resposta os polícias franceses organizaram uma vaga de protestos.

Na sexta-feira, o ministro do Interior recebeu os sindicatos da polícia e terá reconhecido o uso de expressões «despropositadas» aquando do anúncio da suspensão dos agentes «suspeitos de racismo».

O sindicato Polícia Aliança Nacional já veio pedir para ser recebido pelo Presidente da República e até lá promete que as manifestações vão continuar.

Ontem, durante a sua alocução ao país, Emmanuel Macron afirmou que os polícias e guardas “merecem o apoio do Estado e o reconhecimento da nação”.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.