- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa França: Desconfinamento total e "economia duradoura e forte"

França: Desconfinamento total e “economia duradoura e forte”

Emmanuel Macron anunciou esta noite o desconfimento total de Paris e arredores a partir de segunda-feira. A partir de 15 de Junho, todo o território francês, à excepção de Mayotte e da Guiana, será classificado como zona verde, o “que vai permitir a retoma do trabalho e a reabertura dos cafés e restaurantes” na região de Paris.

Na sua alocução ao país, o chefe de Estado avançou, igualmente, com a reabertura das escolas sem restrições de número de alunos a partir de 22 de Junho, “de forma obrigatória e segundo a regras de presença normais”.

Sobre a segunda volta das eleições autárquicas, o Presidente francês assegurou a votação como previsto a 28 de Junho, mas lembrou a necessidade de “evitar ajuntamentos”, uma vez que “são propícios para a propagação do vírus”. A campanha eleitoral para a segunda volta das eleições autárquicas começa amanhã.

Emmanuel Macron, também, avançou que as visitas a lares e casas de acolhimento de pessoas idosas serão autorizadas a partir de amanhã.

A prioridade para os próximos anos passa por uma “economia forte, ecologia, soberana e solidária” e para tal é necessário que os franceses “tenham a sua independência, para poderem viver felizes e para viverem melhor”, sublinhou.

Para já fica excluído um aumento de impostos para financiar as despesas ligadas à crise. Macron relembrou que “500 mil milhões de euros” foram gastos para fazer face à pandemia, devidamente justificados pelas “circunstâncias excepcionais”, mas que “contribuem para o aumento da dívida já existente”. Porém, assegura que o país “não vai financiar as despesas [da crise] com o aumento de impostos”. Acrescentando que a única resposta possível é a “construção de uma economia duradoura e forte, trabalhar e produzir de forma a não depender de outros”.

Na sua alocução, Macron defendeu que a organização do Estado deve ser repensada e “melhorada”, apostando na “descentralização”. O presidente da República volta a falar ao país no mês de Julho, altura em que irá detalhar “este novo caminho e lançar as primeiras acções.

“Temos pela frente desafios históricos. Para os ultrapassar não podemos esquecer as nossas forças, a nossa história, juventude, sentido de trabalho, compromisso, vontade de justiça, capacidade de criar para viver e mudar o mundo, a nossa benevolência”, evidenciou.

No dia seguinte às manifestações contra o racismo e as violências policiais em França, Macron prometeu “novas decisões fortes para a igualdade de oportunidades”, assegurando que o Estado será “intransigente face ao racismo, antissemitismo e às discriminações”. Polícias e guardas “merecem o apoio do Estado e o reconhecimento da nação”.

O chefe de Estado francês acrescentou ainda que “ a República não apagará nenhum nome ou período da sua história”.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -

Ao extinto BANC: BNA vai recuperar empréstimo

O empréstimo de cerca de 25 mil milhões de kwanzas que o Banco Nacional de Angola (BNA) concedeu, em anos anteriores, ao extinto Banco...
- Publicidade -

RDC: Tshisekedi e Kabila a um passo do divórcio?

O Chefe de Estado e seu antecessor parecem estar em desacordo constante nas negociações internas ao nível da coligação. É o fim da aliança ...

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Notícias relacionadas

Ao extinto BANC: BNA vai recuperar empréstimo

O empréstimo de cerca de 25 mil milhões de kwanzas que o Banco Nacional de Angola (BNA) concedeu, em anos anteriores, ao extinto Banco...

RDC: Tshisekedi e Kabila a um passo do divórcio?

O Chefe de Estado e seu antecessor parecem estar em desacordo constante nas negociações internas ao nível da coligação. É o fim da aliança ...

Economia de Angola sofre recessão de 8,8% no segundo trimestre

A economia de Angola registou um crescimento negativo de 8,8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo, anunciou hoje o Instituto Nacional...

Explosão de engenho provoca três feridos no Cunene

Três pessoas com idade entre 36 a 47 anos de idade ficaram, nesta segunda-feira, gravemente feridas, na localidade de Oshomukuyo, arredores da cidade de...

Malanje: CASA-CE quer mais empenho dos quadros

O secretário provincial executivo da CASA-CE em Malanje, Moisés Ngunza, pediu mais acções dos quadros da organização, para a revitalização da coligação, face aos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.