- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia DHL intensifica o seu foco em Marrocos e na África Ocidental com...

DHL intensifica o seu foco em Marrocos e na África Ocidental com nomeações estratégicas de liderança

A DHL Global Forwarding (www.DHL.com), o principal fornecedor internacional de soluções de transporte aéreo, marítimo e terrestre, reforçou as suas equipas de liderança em Burquina Faso, Costa do Marfim, Senegal e Marrocos com novas nomeações de gestores nacionais.

Na região da África Ocidental, de acordo com uma nota chegada à Redacção do Portal de Angola, Gisele Bambara (https://bit.ly/2Aj61UA) lidera uma equipa formada por quase 80% de mulheres em Burkina Faso, onde elas expandiram exponencialmente o negócio nos últimos 14 meses para estabelecer a DHL Global Forwarding como a fornecedora de logística preferida entre os seus clientes. Lamine Junior Cisse assumirá o duplo papel de gestor nacional no Senegal (https://bit.ly/3dStyKA), bem como gestor comercial de Projectos Industriais da região. Junta-se à DHL vindo de uma empresa internacional de energia e assume o cargo de gestor nacional de Elhadji Galaye Ndaw. Ndaw foi utilizado devido à sua experiência no desenvolvimento de negócios, vendas e marketing para fazer dinamizar o negócio na Costa do Marfim em termos da empresa. Os três executivos se reportarão directamente a Serigne Ndanck Mbaye, CEO, DHL Global Forwarding, África Ocidental.

“O panorama económico (https://bit.ly/3f4bFZq) para a África Ocidental continua positivo e estamos especialmente animados com as oportunidades presentes nestes três países, que estão entre as dez principais economias (https://bit.ly/37j91wA) do continente. Com estes novos directores nacionais, estou convencido de que agora estamos melhor preparados para aumentar a nossa posição de liderança na actividade transitária”, afirmou Mbaye.

Segundo o documento, Tina Manoukian, uma veterana da indústria que está na DHL há 22 anos, foi designada para gerir a crescente presença da DHL Global Forwarding em Marrocos, reportando directamente a Pramod Bagalwadi, CEO, DHL Global Forwarding, África Subsaariana. A DHL tem expandido a sua frota nos últimos anos à medida que o país emerge como uma das maiores indústrias automóveis do continente.

Bagalwadi está entusiasmado com as perspectivas do país norte-africano. “Marrocos está extremamente activo neste momento graças aos esforços do governo para investir substancialmente nas infraestruturas ferroviárias e rodoviárias, como parte da sua estratégia económica. Temos visto um influxo de investimentos directos estrangeiros, especialmente na sua indústria automóvel, devido aos numerosos acordos de comércio livre automóvel com a União Europeia e os Estados Unidos da América. Estou confiante de que Tina ajudará a aumentar ainda mais o nível dos nossos negócios em Marrocos”, afirmou Bagalwadi.

Sobre a DHL
ADHL (www.DHL.com) é a marca líder mundial no sector de logística. Os nossos departamentos da DHL oferecem um portfólio inigualável de serviços logísticos que vão desde a entrega de encomendas nacionais e internacionais, transporte de e-commerce e soluções de acondicionamento, transporte internacional expresso, rodoviário, aéreo e marítimo até à gestão da cadeia de abastecimentos industriais. Com cerca de 380.000 funcionários em mais de 220 países e territórios em todo o mundo, a DHL liga pessoas e negócios de forma segura e fiável, proporcionando fluxos comerciais globais sustentáveis. Com soluções especializadas para mercados e indústrias em crescimento, incluindo tecnologia, ciências da vida e saúde, engenharia, fabrico e energia, mobilidade automática e comércio, a DHL está decisivamente posicionada como “A empresa de logística para o mundo”.

A DHL faz parte do Deutsche Post DHL Group. O Grupo gerou receitas superiores a 63 biliões de euros em 2019. Com práticas empresariais sustentáveis e um compromisso com a sociedade e o meio ambiente, o Grupo contribui positivamente para o mundo. O Deutsche Post DHL Group visa alcançar uma logística com zero emissões até 2050.

- Publicidade -
- Publicidade -

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...
- Publicidade -

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Notícias relacionadas

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Guiné-Bissau regista 14 novos casos para total de 2.403

A Guiné-Bissau registou na última semana 14 novos casos positivos para o novo coronavírus, num total de 2.403 infectados, e manteve o número de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.