- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Moçambique Moçambique/Covid-19: sector da aviação civil pode entrar em colapso

Moçambique/Covid-19: sector da aviação civil pode entrar em colapso

Em Moçambique o sector da aviação civil poderá entrar em colapso caso a suspensão de voos e o encerramento das fronteiras terrestres se prolongue por muito tempo, o sector já perdeu 87% do seu volume de negócios.

O sector da aviação civil poderá colapsar caso a suspensão de voos e o encerramento de fronteiras terrestres se prolongue por mais tempo.

O alerta é de Brian Holmes, vice-presidente do Pelouro de Transporte Aéreo na Confederação das Associações Económicas de Moçambique – CTA – para quem é apenas uma questão de tempo, para que a aviação civil moçambicana entre em colapso, caso a situação do encerramento de fronteiras e a suspensão de voos prevaleça.

“…nós estamos a pedir ao governo, para considerar a reabertura das fronteiras, pelo menos isto vai dar uma oportunidade aos operadores de grande escala como a LAM – Linhas Aéreas de Moçambique – e a Ethiopian Airlines – Moçambique, para tentar ver se nós podemos fazer esses voos, porque sem essa oportunidade vai ser impossível continuar nestes moldes”.

Por esta razão, o vice presidente do pelouro dos transportes na Confederação das Associações Económicas de Moçambique pede que haja uma aproximação com algumas instituições

“…com o Instituto de Aviação Civil, [vamos] tentar uma abertura para ter pelo menos um ou dois voos regionais por semana”.

Contas feitas, o sector da aviação registou nos últimos três meses, perdas no volume de negócios na ordem de 87%, o que corresponde a cerca de 700 milhões de meticais, cerca de 8 milhões e meio de euros.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -

Moçambique: MDM acusa FRELIMO de atacar a sua comitiva em Inhambane

O partido no poder já negou as acusações da segunda maior força da oposição. Mesmo assim o MDM exige que a polícia esclareça o...
- Publicidade -

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Ministério da Educação descontente com a suspensão das aulas presenciais na Escola Portuguesa de Luanda

O Ministério da Educação (MED) angolano reagiu com "surpresa" e "desagrado" à decisão da Escola Portuguesa de Luanda de suspender as aulas presenciais, a...

Notícias relacionadas

Moçambique: MDM acusa FRELIMO de atacar a sua comitiva em Inhambane

O partido no poder já negou as acusações da segunda maior força da oposição. Mesmo assim o MDM exige que a polícia esclareça o...

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Ministério da Educação descontente com a suspensão das aulas presenciais na Escola Portuguesa de Luanda

O Ministério da Educação (MED) angolano reagiu com "surpresa" e "desagrado" à decisão da Escola Portuguesa de Luanda de suspender as aulas presenciais, a...

BAI concede 31% da carteira de crédito ao sector imobiliário

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) concedeu, ao longo dos seus 24 anos de existência, empréstimos anuais de 31% da sua carteira de crédito...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.