- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Ásia Justiça sul-coreana descarta prender herdeiro da Samsung por fusão polémica

Justiça sul-coreana descarta prender herdeiro da Samsung por fusão polémica

Um tribunal sul-coreano se recusou nesta segunda-feira (8) a prender o herdeiro da gigante Samsung, Lee Jae-yong, como exigia a procuradoria, por causa de uma fusão controversa de duas filiais do grupo.

Após uma audiência de nove horas, um tribunal de Seul rejeitou o pedido da procuradoria, considerando que não havia razões suficientes para a prisão, noticiou a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Vestindo terno escuro e usando uma máscara facial devido para evitar o contágio pelo coronavírus, o herdeiro do maior conglomerado da Coreia do Sul não respondeu às perguntas dos jornalistas em sua chegada ao tribunal.

O Ministério Público de Seul anunciou na quinta-feira que havia solicitado um mandado de prisão para Lee Jae-yong, suspeito de manipulação de preços durante a controversa fusão de duas unidades da Samsung – Cheil Industries e C&T – em 2015.

Alguns accionistas denunciaram esta operação, capital para a sucessão à frente do grupo, porque consideram que a C&T foi intencionalmente subvalorizada. O Fundo Nacional de Pensões, um grande accionista da Samsung sob a tutela do Ministério dos Assuntos Sociais, a apoiou.

Lee Jae-Yong, neto do fundador da Samsung, tornou-se o chefe de fato do grupo após o ataque cardíaco sofrido por seu pai em 2014.

Lee era o accionista maioritário da Cheil Industries. Os mais críticos à fusão dizem que a Samsung tentou reduzir artificialmente o preço da C&T a fim de aumentar sua participação na nova entidade nascida da fusão das duas. Isso teria lhe permitido consolidar seu controle sobre o conglomerado.

Em um comunicado, o grupo considerou as suspeitas de manipulação de preços “infundadas” e acrescentou que Lee não se envolveu em “nenhuma actividade ilegal”.

Lee, vice-presidente da Samsung Electronics, também está sendo julgado novamente por corrupção no escândalo que levou à remoção e condenação da ex-presidente sul-coreana Park Geun-hye.

No começo de maio, Lee Jae-yong se desculpou pelos escândalos e casos que afectaram a maior fabricante de smartphones do mundo.

O grupo foi fundado em 1938 pelo avô de Lee Jae-yong, que prometeu que seria o último na linha de sucessão familiar.

Em 2017, foi condenado a cinco anos de prisão pelo escândalo de corrupção no qual esteve envolvida Park Geun-hye. O dirigente de 51 anos foi libertado um ano depois, mas o caso está sendo julgado novamente.

O volume de negócios do grupo Samsung representa um quinto do PIB da Coreia do Sul, a 12ª economia mundial.

- Publicidade -
FonteAFP
- Publicidade -

Renamo pede que Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional

A Renamo voltou a propor que o seu fundador e líder histórico Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional, uma proposta vista com bons olhos...
- Publicidade -

Moçambique: MDM acusa FRELIMO de atacar a sua comitiva em Inhambane

O partido no poder já negou as acusações da segunda maior força da oposição. Mesmo assim o MDM exige que a polícia esclareça o...

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Notícias relacionadas

Renamo pede que Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional

A Renamo voltou a propor que o seu fundador e líder histórico Afonso Dhlakama seja declarado herói nacional, uma proposta vista com bons olhos...

Moçambique: MDM acusa FRELIMO de atacar a sua comitiva em Inhambane

O partido no poder já negou as acusações da segunda maior força da oposição. Mesmo assim o MDM exige que a polícia esclareça o...

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Ministério da Educação descontente com a suspensão das aulas presenciais na Escola Portuguesa de Luanda

O Ministério da Educação (MED) angolano reagiu com "surpresa" e "desagrado" à decisão da Escola Portuguesa de Luanda de suspender as aulas presenciais, a...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.