InicioMundoÁsiaParlamentares de 8 países criam aliança global para combater a China

Parlamentares de 8 países criam aliança global para combater a China

Legisladores de diferentes países criaram a Aliança Interparlamentar sobre a China (IPAC, na sigla em inglês) para levar seus países a tomar posição mais dura contra o gigante asiático.

Desta forma, a IPAC foi criada ontem (5) por parlamentares de diferentes partidos do Reino Unido, Japão, Canadá, Noruega, Suécia, Alemanha, Austrália, EUA e também da União Europeia.

O grupo de parlamentares considera o governo do Partido Comunista da China como uma “ameaça” aos valores e princípios democráticos e tenta elaborar de forma conjunta estratégias e políticas para conter a China em diferentes países.

“O Partido Comunista da China declara repetida e explicitamente sua intenção de expandir sua influência global. Como resultado directo, as práticas e valores democráticos estão sob crescente pressão”, escreveu a IPAC, no seu site oficial.
Desta forma, a aliança pretende criar uma estratégia de contenção global e organizada contra o actual governo chinês.

‘Unindo rivais políticos’
A aliança acabou por unir membros de partidos políticos rivais no Reino Unido, em especial o Partido Trabalhista e o Partido Conservador.

Desta forma, no Reino Unido a IPAC é co-presidida pela trabalhista britânica Helena Kennedy e pelo ex-líder conservador Iain Duncan-Smith.

Ainda segundo a página da aliança, os parlamentares irão actuar contra a China nos campos dos direitos humanos, comércio, segurança, integridade nacional e direito internacional.

A criação do grupo se dá em meio ao aumento das tensões entre os EUA e a China.

O governo americano tem instado em declarações oficiais que o Partido Comunista da China é uma “ameaça” de nível global.

FonteSputnik

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.