- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo EUA COVID-19: Trump diz ter salvo mais de um milhão de vidas e...

COVID-19: Trump diz ter salvo mais de um milhão de vidas e critica o Brasil

O Presidente americano Donald Trump disse que o seu Governo pode ter salvo pelo menos um milhão de vidas ao encerrar as fronteiras americanas e comemorou a retoma da economia, com a queda do desemprego em maio.

Ao mesmo tempo, Trump afirmou que o afro-americano George Floyd, assassinado por um polícia branco no passado dia 25 de Maio, deve estar a olhar do céu a dizer que é algo bom para o país.

Em conferência de imprensa nesta sexta-feira, 5, Trump criticou a política do Presidente brasileiro para combater a pandemia da Covid-29 que, como a Suécia, não tomou medidas fortes.

“Hoje provavelmente, se pararem para pensar, o dia da maior recuperação da história norte-americana”, disse Trump na Casa Branca, depois de o Ministério do trabalho indicar que a taxa de desemprego caiu de 14,7 por cento em Abril para a 13,3 por cento em Maio.

Foram criados, fora do sector agrícola, 2,509 milhões de empregos no mês passado em termos líquidos.

Enquanto divulgava os números do desemprego, o Presidente americano afirmou esperar que se George Floyd estivesse “a olhar para baixo” do céu “e a dizer: ‘Isso é uma grande coisa que está a acontecer no nosso país”.

Sem se referir directamente aos protestos devido à morte de Floyd, Trump disse que uma economia forte é essencial para melhorar as tensões raciais.

“Este é um óptimo dia para ele, é um óptimo dia para todos. Este é um óptimo dia em termos de igualdade”, rematou.

Brasil, um mau exemplo

Quanto à pandemia, Donald Trump congratulou-se com os números apesar do país ser o centro da pandemia, com mais de 106 mil mortes e mais de um milhão e 800 mil infectados.

“Fechamos nosso país. Salvamos, possivelmente, 2 milhões, 2,5 milhões de vidas. Poderia ser só um milhão de vidas, acho que não menos que isso. Mas se considerarmos que estamos em 105 mil hoje em dia, o número de vítimas seria pelo menos 10 vezes maior. É o que se acredita como mínimo se fizéssemos (imunidade de) rebanho”, considerou o Presidente que citou o Brasil e a Suécia, como maus exemplos.

“Se olharem para o Brasil, eles estão num momento bem difícil. E, falando nisso, continua-se a falar da Suécia. Voltou a assombrar a Suécia. A Suécia também está a passar por dificuldades terríveis. Se tivéssemos agido assim, teríamos perdido 1 milhão, 1,5 milhão, talvez 2,5 milhões de pessoas ou até mais”, afirmou Trump.

Apesar de acreditar que o pior passou, apesar de milhares de casos por dia da Covid-19, Trump viu a sua popularidade cair quanto à forma como tem gerido a pandemia.

Uma pesquisa Reuters/Ipsos publicada no dia 12 de maio indicava que os que desaprovam o desempenho do Presidente no comando da resposta à Covid-19 superam os que aprovam por 13 pontos percentuais.

Recorde-se que o Brasil, ao registar entre quarta-feira e quinta-feira a marca de 1.473 mortes, atingiu a soma de 34.021 vítimas mortais do novo coronavírus e tornou-se o terceiro no mundo com o maior número de mortes provocadas pela pandemia depois de ser, há várias semanas, o segundo com mais casos, apenas atrás dos Estados Unidos, que lideram nas duas classes.

Os casos confirmados no total ascendem a 614.941.

No continente africano, o número de mortos subiu hoje para 4.756, em mais de 170 mil casos.

Em todo o mundo, até esta sexta-feira, 5, a Covid-19 provocou 391.588 mortes e mais de seis milhões e 655 pessoas foram infectadas, segundo a universidade americana Johns Hopkins.

- Publicidade -
FonteVoA
- Publicidade -

Queda do valor do preço do petróleo pode deixar Governo angolano sem dinheiro para investimentos

As receitas fiscais petrolíferas em Angola valem menos de 50 por cento, pela primeira vez, revelou o Standard Bank nesta semana. Economistas angolanos dizem que...
- Publicidade -

Empresário libanês expulso de Angola foi libertado pelos EUA

O empresário libanês Ali Tajideen, que durante vários anos operou em Angola e foi condenado nos Estados Unidos por lavagem de dinheiro a favor...

Caso 500 milhões: Julgamento continua com leitura de quesitos – Supremo anuncia hoje data da sentença

O julgamento do caso 500 milhões de dólares, que envolve o antigo presidente do Fundo Soberano (FSDEA), José Filomeno dos Santos "Zenu", e o...

Cerca sanitária: Hotel no Lubango suspeito de albergar pessoas com Covid-19 provenientes de Luanda

O Novo Hotel, no Lubango, Huíla, está desde o início do dia de hoje, quinta-feira, 09, sujeito a uma cerca sanitária com reforço policial...

Notícias relacionadas

Queda do valor do preço do petróleo pode deixar Governo angolano sem dinheiro para investimentos

As receitas fiscais petrolíferas em Angola valem menos de 50 por cento, pela primeira vez, revelou o Standard Bank nesta semana. Economistas angolanos dizem que...

Empresário libanês expulso de Angola foi libertado pelos EUA

O empresário libanês Ali Tajideen, que durante vários anos operou em Angola e foi condenado nos Estados Unidos por lavagem de dinheiro a favor...

Caso 500 milhões: Julgamento continua com leitura de quesitos – Supremo anuncia hoje data da sentença

O julgamento do caso 500 milhões de dólares, que envolve o antigo presidente do Fundo Soberano (FSDEA), José Filomeno dos Santos "Zenu", e o...

Cerca sanitária: Hotel no Lubango suspeito de albergar pessoas com Covid-19 provenientes de Luanda

O Novo Hotel, no Lubango, Huíla, está desde o início do dia de hoje, quinta-feira, 09, sujeito a uma cerca sanitária com reforço policial...

Governador russo detido por suspeita de envolvimento em homicídios

Um governador provincial no extremo oriente russo foi hoje detido por suspeitas de envolvimento numa série de homicídios e outros delitos graves, anunciou o...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.