Radio Calema
InícioAngolaPolíticaMorte de inspector não está ligada à corrupção no Kwanza Sul, dizem...

Morte de inspector não está ligada à corrupção no Kwanza Sul, dizem autoridades

A Procuradoria da República do Kwanza Sul disse não haver qualquer ligação entre o assassinato em Luanda de um inspector das Finanças e uma investigação a casos de corrupção naquela província angolana.

Esta posição surge depois de a imprensa revelar que o Serviço de Investigação Criminal (SIC), estava a investigar o assassinato de Eduardo Rodrigues, inspector das Finanças na província do Kwanza Sul, no município do Cazenga, em Luanda.

O assassinato levantou suspeitas que um caso de corrupção no Kwanza Sul podia estar por detrás da sua morte.

Eduardo Rodrigues, 35 anos, foi morto a tiro, no dia 31 de Maio, por dois indivíduos que se faziam transportar numa motorizada.

Os marginais não levaram qualquer objecto pessoal da vítima e fugiram para parte incerta.

A morte do inspector do Governo provincial do Kwanza-Sul ocorreu numa altura em que a Procuradoria Geral da República (PGR), confirmou a abertura de um processo de inquérito relacionado com o aluguer de duas viaturas para os vice-governadores daquela província, avaliado em 191 mil kwanzas por dia, por um período de um ano ou seja mais de 300 dólares por dia.

O Novo Jornal disse que o acordo para o aluguer das viaturas foi assinado pelo governador Job Capapinha.

Entretanto, na terça-feira, 2, Capapinha, exonerou cinco elementos do quadro temporário do seu gabinete nomeadamente o director do gabinete do governador, Gildo Ferreira, o seu director adjunto, Bernardino Lopes, os assessores do governador, Quintas Majana e Manuel Santana, bem como a secretária do seu gabinete, Odete Manuel.

A nota não detalha os motivos das exonerações.

Anteriormente tinha sido também noticiado que o assassinado inspector geral das finanças iria prestar declarações no âmbito do processo.

Mas em declarações à Rádio Nacional de Angola, o sub-procurador da província do Kwanza Sul, Joaquim Macedo, disse que o inspector Rodrigues Eduardo não estava relacionado com os processos que estão a ser investigados.

O Ministério das Finanças afirmou também à rádio pública que não recebeu qualquer pedido para que o seu colaborador prestasse declarações quanto aquelas investigações.

A procuradoria está entretanto a investigar denúncias de corrupção no Bengo mas desconhecemos pormenores.

FonteVoA

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.