- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Moçambique PGR de Moçambique acusa justiça americana de falta de cooperação no caso...

PGR de Moçambique acusa justiça americana de falta de cooperação no caso “dívidas ocultas”

A Procuradora-Geral da República (PGR) de Moçambique, Beatriz Buchilli, denunciou a falta de cooperação dos Estados Unidos da América no processo de investigação do chamado caso “dívidas ocultas”, o que, segundo ela, tem atrasado o seu trabalho.

A embaixada dos Estados Unidos em Maputo promete responder em breve.

“Apesar das inúmeras insistências, a última das quais, após o julgamento de Jean Boustani, um dos envolvidos neste processo, que correu termos num tribunal de distrital em Nova Iorque, continuam sem responder aos nossos pedidos, prejudicando, assim, as investigações e a celeridade que se impõe, contra todos os princípios de colaboração estabelecidos pelas convenções internacionais”, afirmou a PGR, acrescentando que esse posicionamento é “contra todos os princípios de colaboração estabelecidos pelas convenções internacionais”.

Buchilli falava na apresentação do relatório sobre a situação criminal e processual de 2019 nesta quarta-feira, 20, na Assembleia da República, que esteve centrado no processo das dívidas ocultas.

A PGR reclamou ainda a legitimidade de Moçambique ser o único país capaz de garantir a responsabilização do antigo ministro das Finanças, Manuel Chang, detido na África do Sul desde 29 de Dezembro de 2018, e de outros envolvidos no escândalo.

No entanto, enumerou ter activado a cooperação jurídica com Portugal, África do Sul, Argélia, Líbano e Reino Unido, no âmbito das investigações às dívidas ocultas.

Beatriz Buchili considerou o atraso no processo de extradição Manuel Chang, para Moçambique, como um dos entraves do caso.

Em conexão com as dívidas ocultas, 20 cidadãos moçambicanos foram constituídos arguidos e aguardam procedimentos judiciais.

Num processo autónomo, disse Buchili, foram constituídos 10 arguidos, dos quais quatro estrangeiros e seis moçambicanos, incluindo Manuel Chang.

A identidade dos outros nove arrolados não foi apresentada.

Do lado das bancadas surgiram algumas questões, ainda sobre o processo das dívidas ocultas.

Aires Ali, da Frelimo, desenterrou as revelações do julgamento de Brooklyn, em Nova Iorque, que teve como arguido, o franco-libanês, Jean Boustani, e exigiu informações sobre o chamado “New Man”, referenciado durante o processo.

Uma questão à qual a PGR deve responder na sessão de amanhã, 21.

- Publicidade -
FonteVoA
- Publicidade -

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...
- Publicidade -

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Ministério da Educação descontente com a suspensão das aulas presenciais na Escola Portuguesa de Luanda

O Ministério da Educação (MED) angolano reagiu com "surpresa" e "desagrado" à decisão da Escola Portuguesa de Luanda de suspender as aulas presenciais, a...

BAI concede 31% da carteira de crédito ao sector imobiliário

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) concedeu, ao longo dos seus 24 anos de existência, empréstimos anuais de 31% da sua carteira de crédito...

Notícias relacionadas

Beto Kaputo: “Fugimos com a farda e as armas portuguesas a partir de Cabinda”

“Boa tarde, eu sou o Beto Kaputo”. Foi assim que a equipa do Jornal OPAÍS foi recebida na residência deste general de três estrelas,...

Empresário condenado na Suíça por corrupção de quadros da Sonangol

A justiça suíça condenou ex-administrador de uma empresa holandesa, que reside em Portugal, por corrupção de vários quadros da petrolífera estatal angolana Sonangol. 5,8...

Ministério da Educação descontente com a suspensão das aulas presenciais na Escola Portuguesa de Luanda

O Ministério da Educação (MED) angolano reagiu com "surpresa" e "desagrado" à decisão da Escola Portuguesa de Luanda de suspender as aulas presenciais, a...

BAI concede 31% da carteira de crédito ao sector imobiliário

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) concedeu, ao longo dos seus 24 anos de existência, empréstimos anuais de 31% da sua carteira de crédito...

Xadrez: Angola conquista Zonal Africano

A Selecção Nacional de xadrez conquistou o Zonal Africano 4.5, da região da SADC, com 16 pontos, em prova cujo resultado foi confirmado mais...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.