- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo América do Sul Equador: Ao menos 19 pessoas morrem em casas e ruas de Quito...

Equador: Ao menos 19 pessoas morrem em casas e ruas de Quito em meio à pandemia

A cidade de Quito registou em duas semanas a morte de pelo menos 19 pessoas em casas e ruas por causas diversas, informou nesta quinta-feira (14) o prefeito da capital, Jorge Yunda, que disse que vários destes óbitos foram causados pelo novo coronavírus.

“Há seis falecidos registados na via pública”, declarou o funcionário por telefone à AFP, acrescentando que várias das 19 mortes foram provocadas pelo novo coronavírus e por problemas respiratórios.

Estes óbitos, registados em 15 dias na capital equatoriana, preocupam a população após a crise provocada em Guayaquil (sudoeste), foco da pandemia no país e que sofreu o colapso de seus sistemas hospitalar e funerário.

A situação na cidade portuária, onde imagens de corpos abandonados nas ruas por medo do coronavírus ganharam as redes sociais, levou o governo a criar temporariamente uma equipe de policiais e militares, que em Abril recolheu pelo menos 1.600 corpos em casas e na via pública de Guayaquil.

O Equador é um dos países latino-americanos mais castigados pela pandemia, com 30.500 casos – incluindo 2.338 mortos. As autoridades também reportam 1.561 prováveis falecidos pelo coronavírus.

Yunda informou que em Quito, com quase 2.200 contágios, segundo o governo nacional, os hospitais ainda não estão sobrecarregados, como ocorreu em Guayaquil, núcleo comercial do país, e que a cifra total de mortos em sua cidade se mantém na média habitual.

Ele acrescentou que a capital, onde uma mulher de 63 anos caiu morta na quinta-feira no sul da cidade, regista 114 óbitos pelo coronavírus desde que foi declarada a presença da doença no país, em 29 de Fevereiro.

Quito é a segunda cidade equatoriana com mais casos de COVID-19 depois de Guayaquil, com 8.273 infectados.

A crise pela pandemia na província de Guayas e sua capital, Guayaquil, se reflete no número de mortos por causas diversas, registados em Abril, que quintuplicou com relação ao mesmo mês de 2019 (de 1.355 a 8.685 falecidos), segundo o Registo Civil, a cargo do Executivo.

O Equador decretou estado de excepção em 16 de Março, que se estenderá até meados de Junho. Também suspendeu o trabalho e as aulas presenciais, e implantou um toque de recolher de 15 horas por dia para promover o confinamento da população.

- Publicidade -
FonteAFP
- Publicidade -

Jornalistas e manifestantes alvo de violência policial

Foram soltos os jornalistas detidos no sábado em Luanda, Angola, numa manifestação organizada por um grupo de jovens com o apoio do maior partido...
- Publicidade -

Filipe Nyusi diz que diálogo com a autoproclamada Junta Militar da Renamo já começou

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, revelou na manhã desta quarta-feira, 28, estar em curso o diálogo entre o Governo e a autoproclamada Junta Militar...

Erdoğan apela ao boicote de produtos franceses

Na Síria, no Iraque ou no Paquistão: As manifestações contra o presidente Emmanuel Macron e o governo francês repetem-se um pouco por todo o...

Activistas detidos no dia 24 no Uíge denunciam maus-tratos e violações de direitos humanos

Eles foram libertados depois de condenados a pagar 200 mil kwanzas de multas. Os activistas políticos e cívicos detidos no sábado, 24, na província angolana...

Notícias relacionadas

Jornalistas e manifestantes alvo de violência policial

Foram soltos os jornalistas detidos no sábado em Luanda, Angola, numa manifestação organizada por um grupo de jovens com o apoio do maior partido...

Filipe Nyusi diz que diálogo com a autoproclamada Junta Militar da Renamo já começou

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, revelou na manhã desta quarta-feira, 28, estar em curso o diálogo entre o Governo e a autoproclamada Junta Militar...

Erdoğan apela ao boicote de produtos franceses

Na Síria, no Iraque ou no Paquistão: As manifestações contra o presidente Emmanuel Macron e o governo francês repetem-se um pouco por todo o...

Activistas detidos no dia 24 no Uíge denunciam maus-tratos e violações de direitos humanos

Eles foram libertados depois de condenados a pagar 200 mil kwanzas de multas. Os activistas políticos e cívicos detidos no sábado, 24, na província angolana...

Protestos contra limitação ao aborto legal

Os protestos voltaram às ruas de várias cidades da Polónia. Pelo quinto dia consecutivo, milhares de polacos manifestaram o desagrado contra a decisão do Tribunal...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.