InicioAngolaPolíticaPresidente francês adia visita a Angola

Presidente francês adia visita a Angola

O embaixador de França em Angola, Sylvain Itté, entregou ontem, ao Presidente da República, João Lourenço, uma carta do Chefe de Estado francês, Emanuel Macron.

Na carta, o Presidente Ma-cron lamenta o facto de ter de adiar a visita ao país prevista para o final deste mês, conforme agenda traçada no ano passado. “A pandemia mudou o calendário e a agenda de todos os Chefes de Estado e do mundo inteiro. O Presidente francês viu-se forçado a adiar a visita a Angola, mas realça o princípio da nossa cooperação, que é uma das suas prioridades”, assinalou o diplomata.

Segundo o embaixador, a audiência que lhe foi concedida pelo Chefe de Estado serviu para reafirmar o empenho e vontade do Governo e do Presidente francês de continuar a fortalecer a cooperação com Angola neste momento difícil para o mundo inteiro.

“Estamos juntos, como se diz em Angola. Viemos demonstrar o significado destas palavras. Vim para dizer ao Presidente que estamos juntos e que a França quer continuar a reforçar a sua parceria pessoal com o Presidente Lourenço”, disse Sylvain Itté, lembrando que Angola, África e o Mundo terão de tomar decisões muito difíceis na área social, económica e na questão da moratória da dívida, decidida pelo G20.

Angola, disse, é elegível e deve beneficiar dos termos e condições da moratória da dívida. Além disso, acrescentou, a França quer colocar, também, na mesa, a questão da reestruturação da dívida dos países africanos.

Sylvain Itté sublinhou que o objectivo é tratar-se da redefinição das regras em matéria da dívida, com medidas que vão permitir aos países africanos terem uma margem de manobra financeira para investir em áreas fundamentais como a saúde, educação e diversificação económica.

FonteJA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.