- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Política EUA disponibilizam 3,5 milhões para o combate à Covid-19

EUA disponibilizam 3,5 milhões para o combate à Covid-19

Os Estados Unidos têm disponíveis 3,5 milhões de dólares para apoiar o fortalecimento da resposta de Angola à pandemia da Covid-19, anunciou ontem, em Luanda, a embaixadora Nina Maria Fite.

Em declarações à imprensa, no termo de uma audiência que lhe foi concedida pelo Presidente da República, João Lourenço, a embaixadora dos EUA afirmou que o objectivo é apoiar o Governo na aquisição de suprimentos de laboratório e de biossegurança, incluindo reagentes para testes, maximizar as actividades de vigilância da Covid-19, garantir a segurança dos profissionais de Saúde, atenuar a propagação nas instalações de saúde e reforçar as estruturas de operações de emergência.

A contribuição inicial de 3,5 milhões de dólares provém do Centro de Controlo de Doenças dos Estados Unidos (CDC), no âmbito dos investimentos globais de longo prazo para controlar o VIH/Sida, Tuberculose e Malária, erradicar a pólio e preparar-se para a gripe e outras doenças endémicas. Nina Maria Fite aplaudiu a decisão do Presidente João Lourenço em fechar o país, num cenário difícil, que pode ser, também, prejudicial à economia, embora seja, ao mesmo tempo, a melhor medida a adoptar para lutar contra a Covid-19. “Achamos que tomou uma decisão muito corajosa”, disse a diplomata, que assinalou: “estamos juntos nesta luta”.

Desde 2002, o CDC ajuda o Ministério da Saúde a melhorar a segurança e lançou os alicerces para se preparar rápida e eficazmente para enfrentar as ameaças de doenças emergentes, incluindo a actual pandemia. Desde o início de Janeiro de 2020, o CDC apoia o destacamento de cerca de 30 técnicos especialistas baseados em Angola, para apoiar o país na preparação e resposta à pandemia da Covid-19.

Esses especialistas, treinados no CDC, estão a trabalhar lado a lado com técnicos de saúde angolanos, no Laboratório Nacional de Saúde Pública e como parte da resposta da linha da frente de combate ao surto. A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) disponibilizou 570 mil dólares para limitar a transmissão de pessoa para pessoa, prevenir e controlar as infecções nas principais instalações de saúde, comunicar informações sobre riscos críticos e ajudar a fornecer água e saneamento básico.

A USAID disponibilizou, também, 500 mil dólares para ajudar a melhorar a aquisição de medicamentos e outros produtos de saúde, como parte da resposta à Covid-19. Aproximadamente 380 mil dólares do programa da USAID de água, saneamento e higiene vão para medidas preventivas, melhorando o acesso à água potável nas comunidades em risco.

Além disso, o Plano de Emergência do Presidente dos Estados Unidos para Alívio da Sida (PEPFAR) está a contribuir para a resposta à Covid-19 em Angola, através da formação de pessoal do Ministério da Saúde que trabalha em instalações sanitárias sobre o uso adequado de técnicas de biossegurança durante a colheita e processamento de espécimes em laboratório. O PEPFAR está, também, a trabalhar com o Laboratório Nacional de Saúde Pública para desenvolver ferramentas de recolha de dados, formação e protocolos para testes de rastreio de contactos da Covid-19. A formação e os instrumentos vão aumentar a capacidade de Angola conter a propagação da pandemia e reduzir o risco de exposição das pessoas que vivem com o VIH.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -

Detido falso agente do SIC em Mbanza Kongo

Um cidadão nacional, de 35 anos de idade, que se fazia passar por efectivo do Serviço de Investigação Criminal (SIC), foi detido esta quarta-feira,...
- Publicidade -

Huíla recebe cem toneladas de sementes de milho para campanha

Pelo menos cem toneladas de semente de milho estão disponíveis para primeira fase da Campanha Agrícola 2020/2021, que estão a ser distribuídas em mais...

“Não se concebe que em 45 anos precisemos comprar água de injecções no estrangeiro”

Euclides Sacomboio é docente no Instituto Superior de Ciências da Saúde (ISCISA) na Universidade Agostinho Neto e fala, nesta entrevista, da necessidade de uma...

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...

Notícias relacionadas

Detido falso agente do SIC em Mbanza Kongo

Um cidadão nacional, de 35 anos de idade, que se fazia passar por efectivo do Serviço de Investigação Criminal (SIC), foi detido esta quarta-feira,...

Huíla recebe cem toneladas de sementes de milho para campanha

Pelo menos cem toneladas de semente de milho estão disponíveis para primeira fase da Campanha Agrícola 2020/2021, que estão a ser distribuídas em mais...

“Não se concebe que em 45 anos precisemos comprar água de injecções no estrangeiro”

Euclides Sacomboio é docente no Instituto Superior de Ciências da Saúde (ISCISA) na Universidade Agostinho Neto e fala, nesta entrevista, da necessidade de uma...

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...

Activistas angolanos não cedem: Nova marcha a 11 de Novembro

Activistas culpam o Presidente João Lourenço pelos incidentes de sábado, durante a marcha em Luanda por melhores condições de vida. Segundo os organizadores, duas...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.