- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Mais de 400 famílias confinadas no Cazenga

Mais de 400 famílias confinadas no Cazenga

Quatrocentas e 74 famílias, num total de três mil 24 pessoas, estão confinadas numa cerca domiciliar, no bairro São Pedro, distrito urbano do Hoji ya Henda, município do Cazenga, em Luanda.

O bairro foi submetido a uma cerca sanitária devido aos cinco casos de transmissão local da covid-19, diagnosticados pelas autoridades sanitárias, envolvendo o “caso 31”.

O “caso 31” tem a ver com um cidadão da Guiné-Conakry, de 36 anos, comerciante e residente no Hoji-Ya-Henda, que veio de Portugal no voo DT-653, de 17 de Março de 2020, e não obedeceu à quarentena domiciliar.

Estão confinados os residentes das ruas da Macove e todo o perímetro da lagoa de São Pedro.

Segundo o governador da província de Luanda, Sérgio Luther Rescova, que falava à imprensa no final de uma reunião com os membros da direcção e da administração municipal, trata-se de numa situação que exige uma atenção especial em termos de assistência às famílias confinadas.

O governador de Luanda considera fundamental manter e reforçar o rigor no cumprimento das medidas do Estado de Emergência, em particular o confinamento, por se verificar a circulação de muitas pessoas no perímetro em causa.

Afirmou que, com o reforço das medidas impostas, se pode conter a propagação da pandemia para outros locais.

Sérgio Luther Rescova informou que foi montado um posto de saúde de campanha na localidade para atender as principais necessidades das populações para se evitar movimentação de pacientes.

“A localidade do Cazenga necessita do reforço das medidas de prevenção, porque se está na presença de uma situação sanitária crítica e diferente das outras, daí o perímetro da municipalidade merecer de uma atenção diferente”, disse.

Nesta perspectiva, prosseguiu, as forcas de segurança e autoridades sanitárias devem procurar aperfeiçoar o mais rápido possível as medidas do corte e prevenção da multiplicação do contágio da covid-19, na província de Luanda.

Por seu turno, o administrador municipal do Cazenga, Albino da Conceição José, disse que os moradores do bairro São Pedro (distrito do Hoji ya Henda) estão a receber apoio psicológico.

A comissão multisectorial está a efectuar o levantamento individual das pessoas para saber se existem doenças específicas que necessitam de atenção particular.

Sem entrar em pormenores, adiantou que todos os casos suspeitos foram transferidos para os centros de quarentena onde esperam pelos resultados.

- Publicidade -
FonteAngop
- Publicidade -

“Não se concebe que em 45 anos precisemos comprar água de injecções no estrangeiro”

Euclides Sacomboio é docente no Instituto Superior de Ciências da Saúde (ISCISA) na Universidade Agostinho Neto e fala, nesta entrevista, da necessidade de uma...
- Publicidade -

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...

Activistas angolanos não cedem: Nova marcha a 11 de Novembro

Activistas culpam o Presidente João Lourenço pelos incidentes de sábado, durante a marcha em Luanda por melhores condições de vida. Segundo os organizadores, duas...

Vítimas em Cabo Delgado têm direito a ter uma história, diz Mia Couto

O escritor moçambicano Mia Couto apelou hoje à humanização do relato sobre o conflito armado em Cabo Delgado, norte do país, destacando a história...

Notícias relacionadas

“Não se concebe que em 45 anos precisemos comprar água de injecções no estrangeiro”

Euclides Sacomboio é docente no Instituto Superior de Ciências da Saúde (ISCISA) na Universidade Agostinho Neto e fala, nesta entrevista, da necessidade de uma...

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...

Activistas angolanos não cedem: Nova marcha a 11 de Novembro

Activistas culpam o Presidente João Lourenço pelos incidentes de sábado, durante a marcha em Luanda por melhores condições de vida. Segundo os organizadores, duas...

Vítimas em Cabo Delgado têm direito a ter uma história, diz Mia Couto

O escritor moçambicano Mia Couto apelou hoje à humanização do relato sobre o conflito armado em Cabo Delgado, norte do país, destacando a história...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.