- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo África África procura as suas soluções para a crise COVID-19

África procura as suas soluções para a crise COVID-19

Pesquisadores em toda a África procuram maneiras de fabricar seus próprios ventiladores, equipamentos de protecção e desinfectantes para as mãos, pois o continente enfrenta um pico nos casos de coronavírus, muito depois que os Estados Unidos e os países europeus compraram suprimentos globais durante a pandemia. Uma equipa no Senegal está a trabalhar num modelo de aparelho respiratório que pode custar apenas 160 dólares em vez de dezenas de milhar de dólares.

A equipa está a usar peças impressas em 3D tentando encontrar uma solução doméstica para um déficit médico que atingiu até os países mais ricos: como ter aparelhos respiratórios suficientes para lidar com uma avalanche de pacientes com COVID-19 que precisam dos dispositivos para ajudar aumentar seus níveis de oxigénio no sangue.

Africanos devem encontrar as suas próprias soluções

Para complicar a tarefa na África, acredita-se que o pico de casos de coronavírus no continente chegue mais tarde do que na Europa e nos Estados Unidos, depois dezenas de outros países comprarem os suprimentos disponíveis.

“Os africanos devem encontrar as suas próprias soluções para os seus problemas. Devemos mostrar nossa independência. É uma grande motivação para isso ”, disse Ibrahima Gueye, professor da Escola Politécnica de Thies, no Senegal, da equipa de 12 membros que desenvolve o protótipo de ventilador.

Muitos esperam que esses esforços para desenvolver ventiladores, equipamentos de protecção individual, desinfectantes e testes rápidos de anticorpos resultem em soluções mais independentes para futuras crises na saúde.

Embora a qualidade de alguns produtos não atinja um padrão tão alto quanto nos EUA ou na Europa, Gueye disse que estão empolgados em que esse nível possa ser alcançado eventualmente, com tempo e investimento suficientes.

Na Etiópia, o engenheiro biomédico Bilisumma Anbesse está entre os voluntários que reparam e aprimoram ventiladores antigos. Enquanto o país tentou adquirir mais de mil ventiladores no exterior, o que se tornou difícil devido à grande procura.

“A necessidade é a mãe da invenção”

Os africanos também estão envolvidos a desenvolver ferramentas para prevenção e vigilância de doenças.

O Instituto Pasteur, em Dakar, está a trabalhar no desenvolvimento de um teste rápido para COVID-19 em parceria com a empresa britânica de biotecnologia Mologic, que desenvolveu um teste rápido de Ebola. Eles esperam que o teste do coronavírus, que pode dar resultados em 10 minutos, possa ser distribuído em África já em Junho. Após a validação do protótipo, os kits de teste serão fabricados no Reino Unido e em uma nova instalação no Senegal para testes de doenças infecciosas, fundada pelo Instituto Pasteur.

Desinfectantes para as mãos à base de álcool estão a ser produzidos no Zimbabwe em faculdades e universidades que foram transformados em “fábricas de resposta COVID”.

Desconhece-se se esses projectos serão concluídos antes que o vírus atinja seu ápice na África, mas observadores dizem que o impacto a longo prazo desses esforços é substancial.

“A necessidade é a mãe da invenção”, disse Ahmed Ogwell, vice-director dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças da África, à Associated Press. “O que vemos em África vai mudar a maneira como os suprimentos médicos são fabricados.” Ele previu que haveria uma “nova ordem de saúde pública” após a pandemia, com mudanças nas cadeias de suprimentos globais. Os países já estão a tomar medidas para não precisarem de contar com a ajuda do exterior. Os países em desenvolvimento estão a lutar por equipamentos, pois as entregas são dificultadas.

As nações africanas entendem a importância da produção local e engenhosidade. O Gana está a usa a tecnologia de drones para transportar testes COVID-19 e equipamentos de protecção em colaboração com uma empresa com sede nos EUA chamada Zipline que já distribuía vacinas e outros produtos médicos para zonas remotas do país.

“Esta é uma pandemia global: 210 países e territórios em todo o mundo são afectados”, twittou recentemente o presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari. “Não podemos esperar que outros venham em nosso auxílio. Ninguém está vindo para derrotar esse vírus para nós. ”

Muitos esperam que esses esforços para desenvolver ventiladores, equipamentos de protecção individual, desinfectantes e testes rápidos de anticorpos resultem em soluções mais independentes para futuras crises na saúde.

- Publicidade -
FonteVoA
- Publicidade -

Cantora gospel é agredida pelo marido em pleno shopping no Rio de Janeiro

O cantor gospel Juninho Black publicou em sua conta do Instagram um vídeo onde mostra sua irmã, a cantora Quesia Freitas, sendo agredida pelo...
- Publicidade -

Crédito avaliado em 272,7milhões

O crédito registado no âmbito do Programa de Reconversão da Economia Informal está, até ao momento, avaliado em 272,7 milhões de kwanzas, segundo dados...

Zona Económica Especial: Privatizações mantêm os postos de trabalho

Os empregos dos colaboradores das empresas em processo de privatização na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda - Bengo estão salvaguardados mesmo depois dos activos...

Modelo da Vogue mata namorado esfaqueado por ciúmes na Rússia

De acordo com a mãe da modelo, Lilia Sudakova, de 26 anos, era vítima de violência doméstica do marido e agiu em legítima defesa A...

Notícias relacionadas

Cantora gospel é agredida pelo marido em pleno shopping no Rio de Janeiro

O cantor gospel Juninho Black publicou em sua conta do Instagram um vídeo onde mostra sua irmã, a cantora Quesia Freitas, sendo agredida pelo...

Crédito avaliado em 272,7milhões

O crédito registado no âmbito do Programa de Reconversão da Economia Informal está, até ao momento, avaliado em 272,7 milhões de kwanzas, segundo dados...

Zona Económica Especial: Privatizações mantêm os postos de trabalho

Os empregos dos colaboradores das empresas em processo de privatização na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda - Bengo estão salvaguardados mesmo depois dos activos...

Modelo da Vogue mata namorado esfaqueado por ciúmes na Rússia

De acordo com a mãe da modelo, Lilia Sudakova, de 26 anos, era vítima de violência doméstica do marido e agiu em legítima defesa A...

Angola tem um acumulado de 15.251 casos positivos

Angola registou nas últimas 24 horas, 112 novos casos de Covid-19, dois óbitos e a recuperação de 81 pacientes, informou ontem, em Luanda, o...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.