- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia TAAG deixa de realizar 32 voos por dia devido ao novo coronavírus

TAAG deixa de realizar 32 voos por dia devido ao novo coronavírus

Com o encerramento das fronteiras, por força do coronavírus, a TAAG deixou de realizar, em média, 32 voos por dia, dos quais 15 internacionais e 17 domésticos, todos consubstanciados no transporte de passageiros, informou Jorge Bengue, citado pela Angop.

Falando no espaço ”Conversas sobre a Covid-19, promovido pela Comissão Multissectorial de Combate ao novo coronavírus, no CIAM, o director-geral do Instituto Nacional dos Transportes Rodoviários referiu que a companhia tem registado, desde Março último, prejuízos de 70 a 80 por cento. Ao dissertar sobre o “Impacto da limitação à liberdade de circulação no sector dos Transportes, Jorge Bengue referiu que a maior parte das receitas da TAAG advêm da transportação de passageiros, tendo a paralisação da actividade impactado negativamente o sector aéreo.

Com a cerca sanitária nacional e internacional, a companhia nacional de bandeira está autorizada apenas a realizar voos humanitários e transporte de mercadorias, no quadro da prevenção e combate à pandemia, que já infectou 43 cidadãos em Angola.

Outros subsectores

O director-geral do Instituto Nacional dos Transportes Rodoviários afirmou que, a nível dos subsectores marítimo e portuário, a situação ainda não é preocupante, por as actividades estarem focadas essencialmente ao transporte de mercadorias. A título de exemplo, e sem mencionar perdas, Jorge Bengue referiu que actualmente o Porto de Luanda tem, em média, uma frequência de dois navios/dia, “o que ainda não belisca essa actividade”.

O responsável sublinhou que, apesar de não afectar ainda consideravelmente as actividades marítima e portuária, o impacto negativo da Covid-19 nesses subsectores será visível nos próximos dias, devido ao cancelamento de vários navios. Quanto à actividade ferroviária, o palestrante disse que “a situação também não é boa, devido à paralisação da transportação de passageiros, limitando-se apenas ao carregamento de mercadorias, a principal fonte de arrecadação de receitas do sector, no geral”.

O subsector rodoviário, prosseguiu Jorge Bengue, também está a ressentir das restrições impostas pelo Estado de Emergência, decretado pelo Presidente da República, com a limitação na lotação dos transportes públicos e privados, assim como na paralisação do tráfego interprovincial.

Regulamentação do moto-táxi

O director-geral do Instituto Nacional dos Transportes Rodoviários recordou que a regulamentação da actividade de moto-táxi entrará em vigor brevemente, tendo em conta o número de cidadãos que se dedicam a essa prática. De acordo com Jorge Bengue, o futuro diploma visa a formalização da actividade de transporte de passageiros em motos, vulgo Kupatata, exercida há mais de 20 anos, sem qualquer respaldo legal.

Disse que, nos próximos dias, o documento será encaminhado ao Conselho de Ministros, para a sua aprovação. Segundo o responsável, com o diploma, o Ministério dos Transportes pretende estabelecer o regime jurídico que determinará o exercício de Moto-taxi, fixando regras e procedimentos para o licenciamento do veículo, perfil do condutor e outros aspectos organizacionais.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -

Covid-19: Estudo indica como vírus se espalha em uma sala de aula

A pesquisa apontou que, mesmo com distância de mais de 2 metros entre os estudantes, partículas minúsculas suspensas no ar podem circular entre eles. Em...
- Publicidade -

Por que a mudança para o gás de cozinha ainda é tão lenta em África?

O uso de combustíveis como carvão vegetal ou mesmo querosene para cozinhar é um contribuinte significativo para as mortes relacionadas à poluição. A solução é...

FC Porto e Marselha derrotados no arranque da Liga dos Campeões

A primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões edição 2020/2021 ficou encerrada na quarta-feira 21 de Outubro, sendo que o FC...

Papa Francisco defende uniões de facto de casais homossexuais

O Papa Francisco defendeu hoje pela primeira vez que os casais homossexuais devem ser protegidos pelas leis da união civil, durante uma entrevista para...

Notícias relacionadas

Covid-19: Estudo indica como vírus se espalha em uma sala de aula

A pesquisa apontou que, mesmo com distância de mais de 2 metros entre os estudantes, partículas minúsculas suspensas no ar podem circular entre eles. Em...

Por que a mudança para o gás de cozinha ainda é tão lenta em África?

O uso de combustíveis como carvão vegetal ou mesmo querosene para cozinhar é um contribuinte significativo para as mortes relacionadas à poluição. A solução é...

FC Porto e Marselha derrotados no arranque da Liga dos Campeões

A primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões edição 2020/2021 ficou encerrada na quarta-feira 21 de Outubro, sendo que o FC...

Papa Francisco defende uniões de facto de casais homossexuais

O Papa Francisco defendeu hoje pela primeira vez que os casais homossexuais devem ser protegidos pelas leis da união civil, durante uma entrevista para...

Covid-19: Portugal regista mais 2.535 infectados e 16 mortes

Portugal somou, nas últimas 24 horas, mais 2.535 infetados pelo novo coronavírus, e 16 mortes associadas à Covid-19, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.