- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Projecto Agrícola da Quiminha dobra produção de ovos

Projecto Agrícola da Quiminha dobra produção de ovos

O Projecto Integrado de Desenvolvimento Agrícola e Regional da Quiminha, em Luanda, atingiu no decurso deste ano (2020) a capacidade de 24 milhões ovos/ano, representado o dobro da produção dos dois últimos anos que era de 12 milhões de unidades/ano.

Segundo o director-geral adjunto, Pedro Silveira, que falava em entrevista à Angop, Quiminha tem duas unidades de cria e recria de aves, sendo a primeira com capacidade instalada para 30 mil bicos, que ficam na unidade entre 16 e 18 semanas.

A segunda unidade é a área de postura com 90 mil galinhas, que podem produzir até 25 milhões de ovos/ano.

Para absorver toda produção e a consequente comercialização, o Projecto Quiminha conta com um centro logístico, com quatro silos, cuja capacidade é de cinco mil toneladas, para a armazenagem de cereais e leguminosas, assim como câmaras frigoríficas para conservação da produção.

Além da criação de aves e produção de ovos, Quiminha, sob gestão da Agro Quiminha, aposta forte na produção agrícola, com destaque para hortícolas, raízes e tubérculos,frutas, cereais, soja e outros grãos.

Em relação à Soja, informou o director-geral adjunto, o projecto está com uma produção de duas a três toneladas por cada hectare, para fazer face à escassez existente no mercado nacional de produtos que servem de ração animal, sobretudo para as galinhas.

Quiminha vai apostar também na produção de cereais como o milho, para responder à demanda existente no processo de criação de aves, maximizando assim a produção de ovos.

Aliado a este objectivo, a Quiminha tem tido algum excedente de ração, o que em muitos casos facilita a distribuição em algumas fazendas do país. Este projecto foi criado com o principal objectivo de produzir, em grande escala, entre outros produtos, horto-frutícolas, grãos, tubérculos e ovos, para o abastecimento do mercado nacional.

Criado em 2012 pelo Executivo angolano, o Projecto da Quiminha está implantado num espaço de cinco mil hectares e localizado na zona sudeste da província de Luanda, no município de Icolo e Bengo, com o propósito de reintegrar 300 famílias camponesas que trabalhavam na localidade em condições difíceis.

O projecto foi idealizado para contribuir não só para a diversificação da economia, mas também para o aumento da oferta de produtos para cidade de Luanda, sobretudo hortícolas, durante todo o ano.

A par da produção familiar, o projecto contempla também 64 fazendas empresariais de 50 hectares e 11 outras grandes fazendas de 64 hectares, que, quando funcionarem em pleno, a produção poderá atingir a capacidade total de 100 mil toneladas/ano. Actualmente a produção é de 35 mil toneladas/ano.

Desde a primeira fase do projecto, que começou em 2012, Quiminha produz em estufa e a céu aberto de hortícolas diversas, como cebola, tomate, alho, pepino, beringela, abóbora, pimento, cenoura, repolho, couve, milho, batata-rena, produtos que estão a ser comercializados nos principais supermercados e mercados informais da capital do país.

O projecto, gerido pela empresa Agro Quiminha, com a parceria tecnológica da israelita Tahal, tem uma quota de mercado entre 12 a 15 por cento.

- Publicidade -
- Publicidade -

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...
- Publicidade -

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Notícias relacionadas

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Guiné-Bissau regista 14 novos casos para total de 2.403

A Guiné-Bissau registou na última semana 14 novos casos positivos para o novo coronavírus, num total de 2.403 infectados, e manteve o número de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.