- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa França retira condecoração dada a ex-capitão da ditadura argentina

França retira condecoração dada a ex-capitão da ditadura argentina

O governo francês retirou uma condecoração concedida em 1985 ao ex-capitão de corveta Ricardo Cavallo, condenado anos depois por crimes contra a humanidade na ditadura argentina (1976-1983), informou nesta quinta-feira (7) o Ministério das Relações Exteriores do país sul-americano.

“A pedido do governo argentino, o Ministério das Relações Exteriores recebeu uma notificação de que o presidente da França, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro, Edouard Philippe, assinaram o decreto pelo qual eles retiravam a Ordem de Mérito Nacional que aquele país havia lhe concedido no dia 27 de Junho de 1985, ao repressor Ricardo Cavallo”, segundo o comunicado da chancelaria.

Na época, Cavallo trabalhava como adido naval na representação diplomática argentina em Paris.

O pedido foi uma solicitação dos sobreviventes da ditadura e foi transmitido à França durante a visita oficial que o presidente Alberto Fernández fez a esse país em Fevereiro, lembrou o comunicado.

Cavallo está preso na Argentina depois de duas sentenças de prisão perpétua, uma recebida em 2011 por vários crimes no centro clandestino de tortura que funcionava na Escola de Mecânica do Exército (ESMA) e outra em 2017 em um julgamento pelo chamado “voos da morte”.

Cavallo, também conhecido como “Sérpico” ou “Marcelo”, 68 anos, foi um dos oficiais da Marinha que fazia parte do Grupo de Tarefas 3.3.2, responsável por milhares de sequestros, torturas, estupros e assassinatos na ESMA, incluindo os das freiras francesas Alice Domon e Léonie Duquet em 1977.

A existência da condecoração para o ex-capitão havia sido confirmada em 2010 pelo então ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kourchner, a pedido da organização humanitária Nouvaux Droits de L’Homme.

Desde então, os sobreviventes da ESMA têm exigido a retirada da distinção.

No comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da Argentina agradeceu ao presidente Macron e seu ministro das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, “pela pronta resposta a um pedido de vítimas de terrorismo de Estado”.

- Publicidade -
FonteAFP
- Publicidade -

Henri Lopes: “No Congo, a independência era assustadora”

Ex-primeiro-ministro e ex-embaixador do Congo na França, o escritor Henri Lopes conta a atmosfera confusa que reinou no Congo nas décadas de 1960 e...
- Publicidade -

RDC: batalha entre Kabila e Tshisekedi pelo controle do Tribunal Constitucional

Félix Tshisekedi e seu antecessor Joseph Kabila têm travado uma batalha feroz pelo controle do Tribunal Constitucional há várias semanas. Na véspera da posse dos...

Dinamarquês que matou jornalista num submarino tentou fugir da prisão

O dinamarquês condenado por torturar e matar uma jornalista sueca no seu submarino privado fugiu esta terça-feira da prisão, onde cumpre prisão perpétua, mas...

Conselheiro de segurança de Trump no Brasil para acordo comercial e campanha anti-China

Delegação americana quer passar mensagem de que o alinhamento do Brasil e da China pode compensar o mal-estar com Pequim. Chefe de uma delegação americana...

Notícias relacionadas

Henri Lopes: “No Congo, a independência era assustadora”

Ex-primeiro-ministro e ex-embaixador do Congo na França, o escritor Henri Lopes conta a atmosfera confusa que reinou no Congo nas décadas de 1960 e...

RDC: batalha entre Kabila e Tshisekedi pelo controle do Tribunal Constitucional

Félix Tshisekedi e seu antecessor Joseph Kabila têm travado uma batalha feroz pelo controle do Tribunal Constitucional há várias semanas. Na véspera da posse dos...

Dinamarquês que matou jornalista num submarino tentou fugir da prisão

O dinamarquês condenado por torturar e matar uma jornalista sueca no seu submarino privado fugiu esta terça-feira da prisão, onde cumpre prisão perpétua, mas...

Conselheiro de segurança de Trump no Brasil para acordo comercial e campanha anti-China

Delegação americana quer passar mensagem de que o alinhamento do Brasil e da China pode compensar o mal-estar com Pequim. Chefe de uma delegação americana...

EUA: Afluência às urnas favorece até agora Joe Biden

A duas semanas das eleições presidenciais e legislativas americanas uma coisa é certa: A afluência às urnas deverá este ano ser um recorde. Fazendo uso...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.