- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa Papa defende condições dignas para os trabalhadores do campo e imigrantes na...

Papa defende condições dignas para os trabalhadores do campo e imigrantes na Itália

O papa Francisco pediu nesta quarta-feira (6) condições “dignas” para os trabalhadores e migrantes “explorados” que trabalham no campo na Itália, depois de receber várias mensagens.

“Por ocasião do 1º de Maio, recebi diversas mensagens sobre o trabalho e seus problemas. Em particular me impactou a dos trabalhadores rurais, muitos deles migrantes, que trabalham no campo italiano”, afirmou o pontífice após a audiência geral de quarta-feira.

“Lamentavelmente, muitos são duramente explorados. É verdade que a crise actual afecta a todos, mas a dignidade das pessoas deve ser respeitada sempre”, completou Francisco, conhecido por sua sensibilidade social.

“Por isto, uno a minha voz ao pedido destes trabalhadores explorados. Espero que a crise seja uma oportunidade para colocar no centro das nossas preocupações a dignidade das pessoas e a dignidade do trabalho”, explicou.

Quase 350.000 estrangeiros trabalham temporariamente a cada ano no sector agrícola italiano.

A ministra da Agricultura, Teresa Bellanova, admitiu que este ano faltarão “entre 250.000 e 270.000” diaristas porque eles não podem viajar devido às medidas contra o coronavírus.

A cada verão milhares de trabalhadores africanos, mas também búlgaros ou romenos, entram na Itália para colher tomates e frutas.

Eles recebem salários muito reduzidos e, em geral, vivem em acampamentos em condições higiénicas deploráveis. Alguns locais são explorados por grupos ligados à máfia.

Embora o acordo colectivo para a agricultura estabeleça uma carga de trabalho diária de 6 horas e 40 minutos, com uma remuneração de 50 euros por dia, estes operários trabalham entre oito a dez horas por dia, e até 14 horas em alguns casos, e recebem pagamento de acordo com sua colecta, o que significa que recebem de 20 a 30 euros por dia no máximo.

A crise provocada no sector pelo coronavírus gerou um debate na Itália para a regularização de quase 400.000 imigrantes ilegais, mão de obra considerada essencial para reactivar a economia paralisada pelo confinamento total do país.

A proposta, apresentada pela ministra da Agricultura, foi rejeitada pela ultradireitista e xenófoba Liga de Matteo Salvini, enquanto o principal sindicato agrícola, Coldiretti, é favorável.

- Publicidade -
FonteAFP
- Publicidade -

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...
- Publicidade -

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Notícias relacionadas

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...

Guiné-Bissau regista 14 novos casos para total de 2.403

A Guiné-Bissau registou na última semana 14 novos casos positivos para o novo coronavírus, num total de 2.403 infectados, e manteve o número de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.