- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Ásia HRW denuncia discriminação contra africanos na China e pede medidas do Governo

HRW denuncia discriminação contra africanos na China e pede medidas do Governo

A organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) denunciou actos de discriminação contra cidadãos de vários países africanos na China e pediu a Pequim que ponha término a essa prática, que tem sido referida desde o início da pandemia da Covid-19,

Em nota divulgada nesta terça-feira, 5, a HRW lembrou que “as autoridades também devem proteger africanos e pessoas de ascendência africana em toda a China contra discriminação no emprego, moradia e noutros domínios”

Um dos membros da organização na China, Yaqiu Wang, citado na mesma nota, revelou que “as autoridades chinesas reivindicam ‘tolerância zero’ à discriminação, mas o que estão a fazer com os africanos em Cantão é apenas um exemplo”.

“Pequim deve investigar imediatamente e responsabilizar todos os funcionários e outros responsáveis pelo tratamento discriminatório”, acrescentou a mesma fonte.

A organização de defesa dos direitos humanos relatou que as autoridades “visitaram casas de residentes africanos, testando-os no local ou instruindo-os a fazer um teste num hospital”, enquanto outros cidadãos foram obrigados a ficarem confinados em casa “com câmaras de vigilância ou alarmes instalados fora dos seus apartamentos”.

Recorde-se que em Março, embaixadores de vários países africanos denunciaram práticas de discriminação contra seus cidadãos e alegadas quarentenas forçadas para africanos, apesar de testarem negativo à Covid-19, ameaças de anulação do visto de residência e deportação pelas autoridades chinesas.

Os diplomatas pediram ao Governo chinês medidas contra essas práticas, mas o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, respondeu que Pequim tratava todos os estrangeiros da mesma forma.

- Publicidade -
FonteVoA
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...
- Publicidade -

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...

Notícias relacionadas

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...

MINSA teme colapso do sistema de Saúde

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, considerou sábado, em Luanda, que o aumento de infecções por Covid-19 no país pode...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.